Início Cotidiano Julho começa com novo aumento nas contas de luz: 11,38% nas...

Julho começa com novo aumento nas contas de luz: 11,38% nas residencias

Tempo de Leitura: 2 minutos

 

  • Novos valores entram em vigor a partir de 04 de julho;
  • Média: 9,44%, residencias: 11,38% e indústrias/grandes comércio: 3,67%
  • ANEEL aprovou adicionais/bandeiras tarifárias a partir de 1º de julho 
  • Aumento de 52% – cada 100 kWh: R$9,492 – valor anterior era de R$6,24 

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) aprovou nesta 3ª feira (29jun2021) o reajuste tarifário da Enel Distribuição São PauloO reajuste médio anunciado foi de 9,44%, e passa a vigorar a partir do dia 4 de julho para os 24 municípios de sua área de concessão. O reajuste para consumidores de baixa tensão, em sua maioria clientes residenciais, foi de 11,38%, e para os clientes de média e alta tensão, em geral indústrias e grandes comércios, o índice aprovado foi de 3,67%.

Segundo a empresa Enel, “se não fosse o esforço da companhia, o porcentual de reajuste teria sido de 24,1%”.  E acrescenta que ” diante da situação crítica da pandemia e dos seus impactos na vida das famílias (desemprego e perda de renda) e nas atividades do comércio e da indústria, a Enel solicitou ao órgão regulador a aplicação de uma série de medidas regulatórias para a redução do percentual de reajuste deste ano, que ficou em torno de 61% menor do que estava previsto”

Os principais fatores que influenciaram este aumento foram a alta da inflação (IGP-M) e o aumento dos custos com aquisição de energia (produzida pelos geradores, incluindo aí Itaipu) e com o transporte dessa energia até a distribuidora (valor pago às empresas transmissoras). Segundo a empresa de energia elétrica, “essas despesas, que são definidas por lei e pela regulação vigente, não são gerenciadas por ela”.

A companhia de energia elétrica observa que, em uma conta de R$100,00, apenas R$ 22,7 ficam com a Enel Distribuição São Paulo. Com essa parcela, a concessionária realiza toda a operação e a manutenção da rede elétrica e investe na expansão e na qualidade do seu sistema de distribuição.

Desde a aquisição da antiga Eletropaulo, em junho de 2018, a Enel Distribuição São Paulo já investiu mais de R$ 2,6 bilhões. Esse investimento contribuiu para que a duração das interrupções de energia recuasse 35,8% entre dezembro de 2017 e dezembro de 2020, passando de 11,72 horas para 7,52 horas. A frequência das interrupções também melhorou 38,4% no mesmo período, de 6,22 vezes para 3,83 vezes.

Composição da tarifa de energia

As tarifas de energia são definidas pela ANEEL com base em leis e regulamentos federais e contêm custos que não são de responsabilidade da Enel como: impostos, encargos setoriais, custos de geração e transmissão de energia. Estes valores são arrecadados pela distribuidora, por meio da tarifa de energia, e repassados às empresas de geração, transmissão e aos Governos Federal e Estadual (ICMS).


Saiba mais sobre reajustes da ANEEL na matéria do DiárioZonaNorte — “Situação piora e governo pede para economizar energia, com aumento de 52%” – clique aqui


Sobre a Enel Distribuição São Paulo = É uma empresa controlada pelo Grupo Enel, multinacional de energia com sede na Itália. A companhia é a segunda maior distribuidora do país, respondendo por 10,3% de toda energia distribuída no Brasil e atendendo 7,4 milhões de unidades consumidoras em 24 municípios da região metropolitana de São Paulo, incluindo a capital paulista. 


<<Com apoio e colaboração de informações/fonte: InPressPNI Ass.Imprensa >>