da Redação DiárioZonaNorte ===

Todo dia é um problema para enfrentar a caminhada dentro do Centro de Referência ao Idoso – CRI-Norte, no terreno do Conjunto Hospitalar do Mandaqui, na Zona Norte da cidade. São ladeiras de paralelepípedos, onde circulam pedestres e carros – que se servem do estacionamento interno – não havendo uma divisão, apesar da colocação de alguns cones  — e às vezes fitas zebradas —  que acabam derrubados.  E as pessoas da terceira idade tem que caminhar junto à circulação destes veículos, com o perigo de atropelamentos.

Os perigos dos acidentes === Com a entrada pela Rua Augusto Tolle, 978, passam as pessoas que frequentam as atividades e aulas de ginástica, que são realizadas na quadra coberta e poliesportiva. Essas pessoas descem no ponto de ônibus, logo na entrada, e caminham cerca de 30 metros, que separam o local dos exercícios físicos da  da rua. Segundo a moradora e frequentadora Nádia Reche Pretel,  “uma senhora caiu há quinze dias e teve fraturas no tornozelo e na tíbia”, mas outros casos já foram registrados no local — com o perigo de deixar algum idoso inválido. “E a moradora pergunta: e de quem será a responsabilidade neste caso?”.  Mas são frequentes essas tropeços, escorregadas e quedas, pois o caminho estreito, de apenas 60 centímetros,  é junto aos paralelepípedos – e alguns pontos estão desnivelados,  sem nenhum apoio ou proteção. Esse caminho improvisado e perigoso está fora espaço das calçadas com várias árvores – algumas com raízes aparentes.  Além dos cuidados para não cair — ainda mais em dias chuvosos ou de garoa –, os idosos precisam desviar dos carros.

Um novo caminho seguro === Há necessidade urgente de uma solão palieativa, ou seja, provisória com uma faixa demarcatória (com taxões fixados no chão ou a fixção de hastes amarelas), dividindo o espaço com os automóveis,  além de todo esse trecho necessariamente cimentado ou de asfalto. A solução mais acertada e segura seria o caminho pela parte interna do trecho, entre as árvores, passando por trás do “CRIosque”, até chegar ao portão do quadra coberta. Neste caminho seria interessante a colocação de corrimão duplo para maior segurança dos idosos Neste caso, o caminho ficará encostado ao muro da rua, com início logo na entrada. Esse serviço não é nada dispendioso, com pouca verba, e até com alguma empresa sendo cooperadora com a mão-de-obra e material.

Conselho Gestor também sabe === O assunto foi levado na reunião da última 4ª feira (29/08/2018) do Conselho Gestor do Hospital do Mandaqui, que desconhecia o problema e vai buscar explicações. Os usuários já levaram o assunto ao CRI-Norte e à gestora Associação e Congregação Santa Catarina, que alegam ser de responsabilidade do Conjunto Hospital do Mandaqui e da Secretaria Estadual da Saúde. E, desta forma, fica o “jogo de empurra” já alguns meses,  enquanto os idosos correm risco de acidentes.

No aguardo de providências urgentes === O “DiárioZonaNorte” constatou realmente os perigos no local para os idosos que se utilizam daquele espaço, durante os dias da semana. E está encaminhando o assunto aos responsáveis pelo CRI-Norte e uma resposta aos usuários e providências – quando será feita uma nova reportagem  mostrando a solução do problema.


Institucional Trevo

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora