da Redação DiárioZonaNorte ===

“O que vale na  vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Caminhando e semeando, no fim terás o que colher”,  o poema de autoria de  Cora Coralina  ecoou em um dos auditórios do  complexo Wyndham Garden Convention Nortel,  na Zona Norte de São Paulo.   A mensagem encerrou a fala de boas vindas do fundador e presidente da  Nobile HotéisRoberto Bertino, durante a  abertura do I Fórum Brasileiro de Hotéis Independentes 2018,  na última 5ª feira (26/04). Quando o assunto é hotelaria independente, estamos falando de um universo de 53% da oferta hoteleira nacional, o que equivale a 5.400 hotéis e 298.325 quartos disponíveis no mercado, de acordo com o relatório Hotelaria em Números Brasil  2017,  da consultoria Jones Lang LaSalle (JLL).

O I Fórum Brasileiro de Hotéis Independentes 2018  foi idealizado por Roberto Bertino,- fundador da  Rede Nobile, ex-hoteleiro independente e conhecedor de perto das dificuldades da área, com o propósito de contribuir com o desenvolvimento do setor hoteleiro, criando um espaço de debates e soluções  dos principais aspectos da indústria da hospitalidade  e os desafios que envolvem o segmento de hotéis independentes. Esses atuam sem o apoio de uma rede ou  marca hoteleira.

Baseados em cinco  pilares: poder de compra, poder de venda, padrões operacionais, tecnologia e fidelização, o evento  reuniu cerca de  500 participantes entre hoteleiros independentes, redes nacionais e internacionais,  consultores, fornecedores e jornalistas.  Na platéia, destacamos a presença de Emíria Bertino (Diretora de Qualidade e Processos da Rede Nobile),  Michele Tavares (Diretora Regional de Vendas da Rede Nobile),  Roland de Bonadona (ex-presidente da Accor Hotels), Bruno Omori (presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Estado de São Paulo – ABIH) e Rodrigo Vallejo (Gerente Geral do Wyndham Garden Convention Nortel).

Durante o evento, que foi conduzido pelo experiente  mestre de cerimônias Anderson Silva,   aconteceu o lançamento da Ameris By Nobile  –   um novo conceito de soft brand destinado a hotelaria independente, que no decorrer do evento, se mostrou  como um divisor de águas no mercado hoteleiro. E como toda ideia  genial é tão completo e, ao mesmo tempo simples,  que vai revolucionar a indústria de hospitalidade.

A abertura   ===    O   fundador e presidente do Grupo Nobile,  Roberto Bertino, ao apresentar os propósitos do encontro, voltou um pouco no tempo. Impossível separar empreendedorismo de paixão e  Bertino  não deixo por menos, ao narrar  de  modo emocionante  sua trajetória profissional,  que se iniciou no hotel de sua família, em Recife.  De acordo com ele  “Ali ficou em mim a forma calorosa que meus pais recebiam os hóspedes”.

Estudou administração de empresas e arrendou o hotel dos pais e, passados seis anos, arrendou um segundo hotel,   participando de toda a operação, até cobrindo folgas na recepção e arrumando quartos em períodos de pico de ocupação.  Não resistiu a forte concorrência da rede hoteleira da cidade  e decidiu entregar os hotéis, após  quitar as dívidas com funcionários e fornecedores.  Foi para a  Atlântica Hotéis,  onde exerceu cargos de gerente geral a diretor de operações. De lá, saiu em  2007 pra fundar a Nóbile Hoteis.

Hoje, a  Rede Nobile –   que  completou  10 anos de atividades – é um case de sucesso e é  classificada pelo relatório  Hotelaria em Números Brasil 2017,  da consultoria Jones Lang LaSalle (JLL) como a  4ª maior Administradora Hoteleira do País.  Operando em dois países, Brasil e Paraguai, tem  2.200 colaboradores e mais de 6.500 investidores,  possui em sua carteira mais de 50 hotéis,  9.900  apartamentos nas regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul.   Em  2017, a Nobile Hotéis, que detêm 14 marcas hoteleiras nacionais  próprias e internacionais do Wyndham Hotel Group e da Red Roof,  nas categorias de econômico a luxo,   obteve um faturamento de R$ 264 milhões.   O sucesso da Rede Nobile  é calcado  na rentabilidade mensal aos seus investidores e na valorização patrimonial dos empreendimentos sob sua administração e franquia.

Ainda sobre os números do  relatório da Jones Lang LaSalle,  Bertino lembrou que o Brasil é um país onde 64,9%  dos  viajantes são de  negócios e que as agências de viagens corporativas representam 28% no share de receita da Nobile, como a Flytour Carlson Wagonlit Travel (CWT)..   —

Bertino pontuou  que  com a falta de capilaridade e ausência de investimento em tecnologia, os hotéis independentes  acabam deixando quase 90% de seu inventário nas mãos de OTAs (Online Travel Agencies ou Agências de Viagens Online). Segundo ele, quando um hotel deixa seu inventário em um único canal de distribuição fica sem opção além de baixar a diária média e  fazer guerra tarifária. Desta forma, passa a ter queda nas vendas e sendo  mal avaliado nas redes sociais e sites especializados, com baixa reputação — e, com isso, perdendo clientes.

Primeiro painel ===  Moderado por   Ricardo Pompeu,  Diretor Senior  de Vendas e Marketing da Nobile Hotéis,  o primeiro painel do evento tratou do tema  Vendas e estratégia de distribuição” e contou  com as participações de Fernando Tanaka (Area Manager da Decolar.com)  e  Tatiana Vanvelzor (Diretora de Contas Regional America Latina e Caribe da Sabre).

Fernando Tanaka falou dos riscos que os hotéis independentes correm ao deixar todo o seu inventário nas mãos das  OTAs  (Online Travel Agencies ou Agências de Viagens Online) e  da importância das agências offline (físicas)  para manter o empreendimento vivo. Discorreu sobre a necessidade do  hotel independente  focar mais no valor de seus serviços do que no preço de tarifas.

Tatiana Vanvelzor falou sobre a importância histórica da  Sabre no mercado de viagens e os investimentos da ordem de  US$ 100 milhões em segurança da informação nas plataformas da empresa. O Global Distribuition System – GDS  (Sistema de Distribuição Global)  da  Sabre registra o processamento de 1,1 trilhões de mensagens  por ano e  US$ 110 bilhões de receita gerada em vendas de viagens em 2017, detendo  50% do market share global da hotelaria.   De acordo com ela, o GDS solidifica e agrega uma força de vendas para o hotel. Lembrou e que  65% dos viajantes a negócio incluem um tempo para o lazer e que se um hotel não está no GDS, ele não chega ao corporativo e ao  seu poder, já que  50% do mercado global está lá.

Segundo painel === Com o tema “Economia Brasileira, ano de eleições e os reflexos na hotelaria”, o segundo painel foi mediado por Rafael Guaspari  (Diretor Sênior de Desenvolvimento do Grupo Nobile) e contou com as participações do economista Fábio Silveira e da jornalista  Cida Damasco.  Silveira fez uma análise do câmbio e do  setor externo  para o  biênio 2018/2019 e que os investidores estrangeiros não estão se atendo ao  risco-Brasil  e estão vindo para o nosso mercado de forma consistente. Analisou a taxa de desemprego e a política de juros no Brasil, onde os  juros só cairão quando houver um projeto articulado para que haja uma maior concorrência no capital de crédito,  Sobre a indústria de hospitalidade, Silveira lembrou que o setor deverá ter um aumento de demanda, reflexo do aquecimento do  mercado corporativo.

 A jornalista  Cida Damasco fez uma radiografia da política brasileira, em ano de eleições presidenciais e traçou um perfil dos possíveis candidatos e o peso da operação “Lava Jato” nas eleições 2018. Analisou uma possível volubilidade, com a migração do eleitorado para candidatos “outsiders” como o  Joaquim Barbosa (ex-presidente do Supremo Tribunal Federal).  

Terceiro painel ===   Com o tema  “Mercado corporativo de viagens: Como potencializar negócios neste segmento?” , o terceiro painel foi  apresentado por Fábio Oliveira – Diretor Executivo da Flytour e  Membro da Comissão de Ética da  Associação Brasileira de Franchising  – ABF.   Oliveira apresentou a história  da operadora fundada em 1974, por Eloi D’Avila Oliveira.  Hoje, a  Flytour  possui  100 franquias que vendem 1 bilhão de reais  por ano e lidera o mercado  corporativo,   4,1 milhões de bilhetes aéreos emitidos; 1,1 milhões de diárias (locação de carros e  hotéis) e 9,3 milhões de trechos voados.  São 27 mil passageiros por dia com o auxílio de 3 mil colaboradores. A Flytour atingiu 9,5 bilhões em vendas e uma receita de 326 milhões de reais. Durante sua apresentação, Fábio exibiu um vídeo – veja aqui –  sobre a trajetória da empresa e de seu fundador e atribui o sucesso da empresa, por não se contentar em  ficar em uma zona de conforto  e ter como meta  a fidelização do  cliente em todas as etapas do processo.   A plataforma Ameris by Nobile  estará integrada ao Travel Hub da Flytour.

Quarto painel ==   Apresentado por  José Ernesto Marino Neto – Fundador e CEO da BSH International, teve como tema “Rede Hoteleiras x Hotéis Independentes”.  Em seu curriculum, a  BSH  tem a participação na  estruturação de projeto de hotelaria s da ordem de  R$ 5 bilhões no Brasil, Uruguai e Flórida, sendo   pioneira  na promoção de investimentos hoteleiros no Brasil .  Marino Neto fez uma análise histórica e geográfica do Brasil, o que explica o nosso  longo “isolamento” e o fato de falarmos apenas um idioma.  Marino Neto fez uma retrospectiva do desenvolvimento do setor hoteleiro no Brasil e lembrou que hoje, os hotéis devem focar em proporcionar experiências e surpreender o hóspede em sua estadia.  E a era digital transformou a hotelaria em um “produto tangível” e que é preciso que os hoteleiros independentes mudem seus hábitos de gestão e se interem com seu público.

Quinto painel ===    Com o tema “Os 4 Pilares de Sucesso no Negócio Hoteleiro”, o quinto painel teve como participantes Roberto Bertino (Fundador e Presidente do Grupo Nobile),  Marcelo Pompeo (CEO  da Desbravador),  Matheus Quincozes (CEO da VEGA IT)  e Marcos Gonçalves (CEO da Visotech). Nele, foi abordado a importância da tecnologia para a operação hoteleira  e como  as quatro empresas se juntaram e qual o papel de cada uma   no desenvolvimento e  estruturação do   Ameris By Nobile,  uma  plataforma de atuação conjunta da Nobile com hotéis independentes afiliados que proporcional  mais poder de compra e de comercialização, padronização de qualidade e processos, fidelização e tecnologia,  estando dentro do portfólio da  Nobile.   A parte fiscal e financeira não faz parte do uso da marca em co-branding, mas sim, a orientação para uma operação sustentável.

O  slogan “A versatilidade de um hotel independente com a força de uma rede”, define a filosofia da  Ameris by Nobile.   De acordo com Bertino   “Como hoteleiro independente, sei das carências que tinha  e sei das fortalezas que a rede pode proporcionar. Um hoteleiro independente é muito versátil e  e só sendo dono para saber e perceber cada detalhe.  Apagar uma luz ou ver uma torneira pingando é uma percepção da cabeça do dono,  porque ele sabe que o dinheiro dele vai ali.  Só que sozinho ele não vai muito longe. Eu sei o que é quebrar e   você aprende muita coisa” .  “A idéia que será apresentada aqui hoje,  é a união da cabeça do dono com a força de uma rede”,  continuou ele.

Durante a apresentação,  Bertino não mencionou o valor do investimento na nova unidade de negócios do Grupo Nobile e afirmou que  “somos quatro empresas onde seus know how se complementam e estamos colocando nossa expertise na parceria, investindo e apostando em uma coisa chamada economia colaborativa”.

Os pilares  ===  A Ameris By Nobile foi dividida em  categorias:  Upscale,  Upper Midscale, Midscale e Economy  e   não exige custo fixo para o hotel e nem 100% de seu estoque, permitindo  que ele mesmo regule o número de quartos que quer distribuir pelo canal.   A plataforma oferece  cinco pilares:

  • Poder de venda:  os hotéis selecionados e  integrados à plataforma vão se filiar ao quarto maior grupo hoteleiro do país, mantendo sua administração independente e   terão à disposição mais de 1,6 milhão de clientes da rede Nobile Hotéis,  com uma equipe comercial de atuação nacional e com mais de 70 profissionais e que realiza mais de 80 mil visitas por ano e tem acordos   preferenciais com Abracorps (Contas corporativas) e TMC’s (Agências de Viagens Especializadas em Contas Corporativas), Vendas Globais (RFPs) e  promoções online e offline.
  • Poder de compra:  A plataforma conecta com o  HotelShop –   portal de compras com acesso de mais de 3.500 hotéis,  fornecedores homologados que garantem o menor preço e condições de compra,  itens do master list de um hotel com especificações;  processo de cotação eletrônico e  seguro;  faturamento direto do fornecedor ao hotel e taxa de serviço do portal aplicado sobre o valor da compra entre  3 a 5%%,  que  mesmo assim,  é mais barato que o preço de mercado para ter uma solução gestão de operação e listagem de fornecedores.
  • Tecnologia:   os hotéis independentes que aderirem à plataforma terão a sua disposição  com um novo site e aplicativo que facilita o contato entre hóspedes e hotéis. Do  ponto de vista operacional, os hoteleiros  contarão com automação de pagamentos, do pré check-in, entre outras coisas, além de controle da venda dos quartos. .
  • Padrões e procedimentos: a  Nobile Hotéis implanta  manuais operacionais para recepção, governança, manutenção e o uso do soft  brand Ameris By Nobile. O hotel participante reberá uma placa da  Ameris By Nobile na entrada do hotel.   Com os manuais, o hotel tem acesso à experiência de 10 anos da Rede Nobile e pode com isso, padronizar procedimentos e reduzir custos de forma inteligente.  Não há necessidade de fazer um retrofit nas instalações do hotel.
  • Fidelização: A Ameris by Nobile garante um plano que conta com 200 mil clientes fidelizados ao Nobile Plus,  que oferece aos hóspedes  recompensas pelas experiências, personalização da experiência (early check-in, late check-out),  upgrade de categoria,  upselling,  marketing integrado,  ações de marketing direcionadas,  relacionamento direto, maior retenção e engajamento dos clientes e menor custo com comissões

Bertino demonstrou através de gráficos e comparativos que, com a Ameris By Nobilie   o hoteleiro terá um incremento de 30% nas venda.  “Só ganharemos em cima daquilo que vendermos. Isto representa só 1,65% do seu lucro total. Os números convencem”, encerrou ele.

Sexto e último painel ===  O ultimo palestrante foi Ricardo Ramos – Diretor Comercial do Banco Athena.  Com o tema “Alternativas e soluções financeiras pra reforma e renovação do hotel” e mediação de Rafael Guaspari (Diretor Sênior de Desenvolvimento do Grupo  Nobile), abordou um estudo recente da americana Red Roof  que mostrou que  hotéis remodelados aumentam em 26% sua receita  e o orçamento para as modernizações periódicas devem  fazem parte do controle financeiro.  Ramos apresentou informações  sobre o mercado de factoring e  fundos de investimento (considerado uma  função estratégica nas empresas, por ser uma  maneira prática de aplicação de recursos).

O banco,  parceiro do Ameris By Nobile,  disponibilizará, no segundo semestre, um cartão de crédito  com taxas competitivas pré-estabelecidas em contrato – previsão de taxa de 1,7 ao mês para as antecipações de créditos pela máquina Moderninha.  Os créditos solicitados até às 11h00 serão enviados no mesmo dia da operação.   Também para o segundo semestre, o banco fará a antecipação dos recebíveis gerados pela Ameris by Nobile com taxas especiais aos hotéis inseridos na plataforma. Assim, haverá a possibilidade de financiar a reforma através de fomentos mensais.

Salão de Negócios ===  Além dos painéis sobre o setor, o  I Fórum Brasileiro de Hotéis Independentes ofereceu aos participantes  um Salão de Negócios,  com todos os produtos necessários para a estruturação de um hotel com a participação de expositores renomados e com grandes oportunidades de negócios.

O Salão de Negócios contou com as participações da Artimage,  Flex (Simmons), Damatex,  Schipper, Rent TV/Hoffman/Rentech,  Saga Systems, Alfatec Cozinhas Profissionais, Bobinex Papéis de Parede, Hansgrohe, Rap Construtora e Engenharia, Kenbai Comercial, Plumatex Colchões, SW Color Gráfica e Editora (Dedone), Vag Confecções e Decorações, Teka Tecelagem,  Kuehnrick, Harus Indústria e Comércio de  Cosméticos, Tapetes São Carlos, VegaIT,   Visotech e Desbravador.

A idéia é que o Fórum de Hotéis Independentes tenha duas edições anuais. A  segunda edição será realizada durante a Equipotel São Paulo, em setembro

Sobre o Wyndham Garden Convention Nortel  ==    O empreendimento tem Rodrigo Vallejo como  gerente geral.  Com um atendimento cordial, o Wyndham Garden Nortel é um hotel de detalhes – alguns tão pequenos que passam despercebidos  –  mas que no todo,  fazem com que o hóspede se sinta  especial.   Com três torres, Wyndham Garden Convention Nortel  tem 300 apartamentos de alto padrão que vão de 35 m² a 53 m² e uma área de lazer  completa com  duas piscinas adulto e duas  piscinas infantis, saunas úmida e fitness center.  Integrado ao complexo, está o Espaço Immensità.  Veja matéria publicada pelo DiárioZonaNorte aqui.

Veja a cobertura fotográfica completa, hospedada em nossa fanpage, clicando aqui.

Serviço:

Wyndham Garden Convention Nortel

Mestre de Cerimônias Anderson Silva

 

credito_sicredi

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora