Neste sábado (30/03/2019) o Departamento de Iluminação Pública (ILUME) da Prefeitura de São Paulo irá apagar alguns monumentos e espaços públicos de São Paulo, no período das 20h30 às 21h30, para apoiar a Hora do Planeta, movimento criado pela organização WWF – Brasil para sensibilização sobre as mudanças climáticas e seu impacto na biodiversidade e na vida das pessoas.

Os pontos que ficarão apagados são: Fachada do Edifício Matarazzo, Arcos do Viaduto do Chá, Ponte Octávio Frias de Oliveira (Ponte Estaiada), Monumento às Bandeiras e Estátua Borba Gato. A fachada do Theatro Mvnicipal e a Fonte Multimídia do Ibirapuera irão participar também da ação.

A Hora do Planeta  tem como objetivo alertar as pessoas sobre as problemáticas causadas pelas mudanças climáticas, para a preocupação sobre a questão ambiental. A ideia de apagar as luzes por sessenta minutos é para ser um lembrete pontual de que os nossos hábitos interferem diretamente na natureza. O WWF-Brasil organizará cinco eventos abertos ao público e gratuitos pelo país, nas cidades de Brasília (DF), Campo Grande (MS), Fernando de Noronha (PE), Rio Branco (AC) e São Paulo (SP).

O movimento nasceu em 2007, na cidade de Sydney, na Austrália, e desde então vem ganhando o mundo, com cada vez mais adeptos. Em 2018, a Hora do Planeta teve a participação de cidades e municípios em 188 países e territórios, contabilizando mais de 17 mil ícones ou monumentos apagados. O Brasil tem uma grande participação nessa história, envolvendo mais de cem cidades e 1500 monumentos!

Participação das cidades ===  Além dos eventos próprios, a Hora do Planeta 2019  conta com mais de 140 prefeituras inscritas – incluindo todas as capitais brasileiras – para apagar as luzes de monumentos importantes no mesmo momento.

Alguns exemplos são Cristo Redentor, Bondinho Pão de Açúcar e Copacabana Palace, no Rio de Janeiro; e  Congresso, Palácio do Buriti e Estádio Nacional de Brasília, na capital federal. Muitas cidades estão promovendo eventos independentes, como Fortaleza, onde haverá um luau, às 19h, na orla da Praia de Iracema (Praia do Lido), com participação dos cantores Igor Montenegro e Davi Cartaxo.

Os Escoteiros do Brasil, parceiros do WWF-Brasil, inseriram a Hora do Planeta no seu calendário anual. Como resultado, mais de 400 grupos de escoteiros (ou seja, cerca de 18 mil crianças e jovens) já confirmaram sua participação na Hora do Planeta.

“A mobilização que a Hora do Planeta gera mostra como é importante para cada um de nós combater as mudanças climáticas. A participação de todas as capitais e o engajamento de 16 mil escoteiros trazem uma energia nova para buscarmos juntos uma melhor qualidade de vida com mais pessoas conectadas à natureza”, diz Mauricio Voivodic, diretor-geral do WWF-Brasil

Empresas e eventos === No setor empresarial, mais de 130 companhias confirmaram sua participação.  Um exemplo interessante é a rede de restaurantes Mc Donald’s, que decidiu apagar as luzes das suas mais de duas mil unidades no país. Além disso, fará um grande evento em sua loja modelo da Rua Henrique Schaumann, em São Paulo, onde haverá show da banda O Porto e da cantora Ana Rafaela, destaque do programa The Voice e embaixadora da Hora do Planeta deste ano.

A analista de campanhas e uma das líderes da Hora do Planeta, Bruna Cenço, ressalta a importância da participação na Hora do Planeta, destacando que é um movimento voluntário de sensibilização para as questões de mudanças climáticas e seu impacto na biodiversidade e na vida das pessoas. “O ato simples de apagar as luzes por uma hora demonstra a preocupação da cidade, empresa ou prefeitura com o meio ambiente e seu impacto em nossas vidas. O grande objetivo da Hora do Planeta é ser um momento de reflexão, gerando uma mudança de comportamento em todos os outros momentos do ano. O símbolo 60+ mostra que todas as horas devem ser a Hora do Planeta”, diz Bruna.

Registre sua ação nas redes sociais com as hashtags #HoraDoPlaneta e #ConectadoNoPlaneta


O que é  WWF ===  O World Wide Fund for Nature (WWF =  “Fundo Mundial para a Natureza”) é uma Organização não governamental (ONG) internacional que atua nas áreas da conservação, investigação e  recuperação ambiental, anteriormente chamada World Wildlife Fund, nome oficial ainda em uso nos Estados Unidos e Canadá.

Foi fundado em 1961 na Suiça por um grupo de cientistas preocupados com a devastação da natureza.  O nome foi mudado em 1986 devido à expansão e orientação da sua atuação para a preservação do ambiente como um todo (que reflete a interdependência de todos os seres vivos), em vez de se concentrar em espécies selecionadas de forma isolada. A sigla WWF foi mantida para evitar confusões e mensagens misturadas através  de fronteiras e idiomas.

A partir da sede na Suíça a entidade se tornou uma rede mundial de defesa do meio ambiente,  com representações nos principais países do mundo. A rede é apoiada por pessoas de origens diferentes, preocupadas com o mesmo objetivo: garantir a preservação do planeta em que vivemos. É a maior organização independente do seu género no mundo, com mais de 5 milhões de associados a nível mundial, que trabalham em mais de 90 países, participando em aproximadamente 1 projeto de conservação ambiental.[1]

Com campanhas pela defesa do panda na China, hoje está em mais de 100 países, inclusive no Brasil, e atua na defesa das mais diferentes causas relacionadas com a natureza. Edita livros, revistas e cartilhas que ensinam a preservar o meio ambiente.  Combate a destruição das florestas, a caça aos animais ameaçados de extinção, a poluição e  o desperdício dos recursos naturais. <<Wikipédia>>


Serviço:
Hora do Planeta – www.horadoplaneta.org.br
Dia 30/03/2019, das 20h30 às 21h30, horário local

São Paulo:

  • Projeção de imagens na fachada da Casa Bandeirista (R. Iguatemi, 1-47) – a partir das 20h30
  • Show da banda O Porto e da cantora Ana Rafaela, embaixadora da campanha (Mc Donalds da Rua Henrique Schaumann)

<< Com apoio de informações/fonte: Secretaria Especial de Comunicação-Secom/PMSP e WWF >>


 

 

IBCC Institucional

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora