Neste final de semana (08/06/2019 – sábado e 09/06 – domingo), com elenco de oito atores e três músicos em cena, o espetáculo teatral e musicado “Vem Buscar-me que ainda Sou Teu” encerra sua temporada no Itaú Cultural. O espetáculo gratuito traz de volta o melodrama e o circo-teatro, tão presentes na dramaturgia de Carlos Alberto Soffredini, um dos expoentes do teatro moderno no Brasil.

Soffredini sempre se lançou à experimentação e transpôs histórias populares para o teatro com características bem brasileiras e recursos circenses. Buscava não a representação realista das formas populares, mas a revelação do universo poético presente em seus conteúdos. Sempre buscou a genuína linguagem teatral brasileira em sua pesquisa sobre a Cultura Popular, o que resultou num espetáculo que se apoia no depoimento de circenses e nos valores tradicionais de uma família de circo.

Tal pai, tal filha === Filha do autor, a diretora Renata Soffredini explicita através da “Nossa Linguagem” os diferentes níveis entre a realidade e a ficção que o texto propõe, estabelecendo diferentes planos de interpretação: “Na ‘Nossa Linguagem’, o ator na maior parte das vezes ‘contracena’ com o público, estabelecendo o que nós chamamos de ‘triângulo’, que é a base de qualquer tipo de apresentação popular’”,  explica.

Esse espetáculo é a síntese poética de pesquisa de seu pai em circo-teatro, cujo tema é a dificuldade de sobrevivência de uma família de circo, em meio às novidades da indústria cultural. Com as pesquisas no circo-teatro, a tradição do melodrama circense inspira a elaboração de uma linguagem baseada em elementos característicos de interpretação. O primeiro impulso de Soffredini para pesquisar o circo teatro sai da indagação sobre qual seria a mais pura linguagem teatral brasileira.

Nessa pesquisa, o autor encontrou uma tradição genuinamente popular, mas não pretendeu reproduzir a linguagem e sim refletir sobre o que encontrou. “Esse trabalho é uma reflexão, pois traz uma discussão sobre a cultura, as linhas rompidas com o teatro a partir das experiências estrangeiras e retoma o fio anterior, o teatro que ficou na periferia e que é nosso,” afirma a diretora.

Musical de teatro de revista === E completa: “Hoje assistimos uma nova transformação no cenário teatral, principalmente no que se refere ao teatro musical, resultado da produção de inúmeros espetáculos com formato e modos de produção importados da Broadway. “Vem buscar-me que ainda sou teu”  é um musical inspirado no teatro de Revista, que é o gênero fundador do musical no Brasil. Nesse sentido, esperamos que esta montagem estimule a produção de muitos outros musicais genuinamente brasileiros levando ao conhecimento, principalmente do público jovem, que o Musical Brasileiro existe e tem seu valor artístico e sua importância cultural”.

A sinopse === A história se passa nos bastidores de uma companhia de circo-teatro em uma pequena cidade do Brasil. Ela é dirigida por Aleluia Simões/Mãezinha (Bete Dorgam), que luta bravamente pelo sustento de seus artistas e do seu negócio desde que herdou a lona dos seus pais. Ela é mãe de Campônio (Ian Soffredini), que está cego de paixão pela ambiciosa Amada Amanda (Yael Pecarovich), uma das integrantes do grupo. Um dia, a chegada da rica Cancionina Song (Laura La Padula) e a partida do sedutor Lologigo (Clovys Torres) incendeiam a inveja de Amada.


“Vem Buscar-me que Ainda Sou Teu”,  Carlos Alberto Soffredine – Direção: Renata Soffredini = Elenco: Bete Dorgam, Ian Soffedini, Yael Pecarovitch, Clovys Torres, Luiza Albuquerques, Fernando Nitsch, Laura La Padula e Tito Soffredini ==  Participação especial / ao vivo:  músicos Betinho Sodré, Luis Aranha e Tauan Ribeiro


Sobre RENATA SOFFREDINI    == É filha de Carlos Alberto Soffredini e a grande companheira de suas incursões estéticas. Com o pai, fundou o coletivo teatral Núcleo ESTEP(Núcleo de Estética Teatral Popular). Atriz e Diretora de grande renome na cena teatral, ganhadora do Prêmio APETESP 1996, por Melhor Direção Teatro Infantil, com o espetáculo Uma professora Muito Maluquinha, de Ziraldo. Artista contemplada em diversos editais como PROAC e FOMENTO para projetos do Núcleo ESTEP e de publicação de livros com a obra de Carlos Alberto Soffredini.  Foi  Instrutora de dramaturgia Ensino do dialeto caipira na Rede Globo para o elenco da Novela – Meu Pedacinho de ChãoEm 2017, dirige a leitura dramática da peça VEM BUSCAR-ME QUE AINDA SOU TEU, no Itaú Cultural, “Ocupação Laura Cardoso”. Assinou a Direção dos espetáculos teatrais  UMA PROFESSORA MUITO MALUQUINHA, de Ziraldo, SENNINHA E SUA TURMA NO TEATRO, de Rogério Martins, AS MENTIRAS QUE OS HOMENS CONTAM, de Luiz Fernando Veríssimo, MARTE – UMA COMÉDIA NO ESPAÇO produção Estação Ciência/USP, MAIS QUERO O ASNO QUE ME CARREGUE QUE CAVALO QUE ME DERRUBEMINHA NOSSA, ambas de C. A. Soffredini e realizadas pelo Núcleo ESTEP.

Sobre CARLOS ALBERTO SOFFREDINI == Pesquisador, Dramaturgo, Autor e Diretor  – Santos/SP  (1939 – 2001); Além dos prêmios que conquistou com VEM BUSCAR-ME QUE AINDA SOU TEU e outros textos de sua autoria, recebeu também o PRÊMIO SERVIÇO NACIONAL DE TEATRO (1967) e também o KIKITO/FESTIVAL DE CINEMA DE GRAMADO,  pelo roteiro de “A Marvada Carne”  de André Klotzel (1985).  Ficou conhecido do grande público por seus trabalhos em TV, como BRASILEIROS E BRASILEIRAS (SBT 1990) e HOJE É DIA DE MARIA (Rede Globo 2005).  O texto de “Vem buscar-me que ainda sou teu” foi escrito entre 1978 e 1979 e a sua primeira versão teatral foi produzida pelo Grupo de Teatro Mambembe. A peça, que ficou em cartaz em São Paulo e foi dirigida por Yacov Hillel. Nos anos 90, o diretor Gabriel Vilella remontou o espetáculo com Laura Cardoso, no papel de Mãezinha e ambos  receberam  inúmeros prêmios.


Palestra especial no domingo === Como parte da programação, no domingo 09/06, último dia da peça na Sala Itaú Cultural, será realizada, às 15 horas na Sala Vermelha, palestra sobre “A Dramaturgia de Carlos Alberto Soffredini“, com a Dra. Eliane Lisboa – Letras da UNICAMP – e a diretora Renata Soffredini fará a mediação da palestra. A entrada é gratuita e haverá sorteios de livros com peças do autor para a plateia.


Serviço

VEM BUSCAR-ME QUE AINDA SOU TEU
Sala Itaú Cultural (224 lugares)
Av. Paulista 149 –  Informações: (11) 2168.1777

Sábado (08/06) – 20 horas e Domingo (09/06) –  19 horas

Ingressos gratuitos = A distribuição será realizada uma hora antes do espetáculo.
Bilheteria separada para público preferencial.

Recomendação: 14 anos
Duração: 120 minutos
Duas últimas apresentações: 08 e 09/06-junho-2019

<< Com apoio de informações/fonte: Morrente Forte Ass.Comunicação >>


Center Norte Youtube

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora