19.9 C
Sao Paulo
quarta-feira, 18 setembro, 2019
IBCC Institucional
Home Destaque Greve sai como “vitoriosa” e prefeito pede à Policia Civil a investigação...

Greve sai como “vitoriosa” e prefeito pede à Policia Civil a investigação de “lock-out”

O Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Urbano de São Paulo (Sindimotoristas) publicou em seu site a vitória da paralisação com a manchete: “Fim da greve: Condutores mostram sua força e têm reivindicações atendidas”. E faz o relato dos acontecimentos do dia:  ” Após dois dias de protestos que resultaram em grandes transtornos para o trânsito de São Paulo, o prefeito Bruno Covas (PSDB) não resistiu a pressão e a repercussão dos meios de comunicação e cedeu às reivindicações dos trabalhadores.

Nesta 6ª feira (06/09), a paralisação durou cerca de 12 horas e, mesmo que realizada parcialmente, conforme decisão judicial, foi suficiente para mostrar a todos a importância dos ônibus para a maior cidade do país.

Finalmente, o prefeito tucano designou o secretário de Mobilidade e Transportes, Edson Caram, para buscar uma solução com a diretoria do Sindmotoristas. Com muita habilidade, os dirigentes venceram a intransigência do Poder Público, assegurando as principais reivindicações da categoria. O secretário ainda assinou um Termo de Compromisso que prevê:

  •  PAGAMENTO INTEGRAL DA PLR NA PRÓXIMA QUARTA-FEIRA (11);
  • ABONO DOS DIAS DE PARALISAÇÃO, NÃO HAVERÁ DESCONTOS DOS
  • MANUTENÇÃO DOS POSTOS DE TRABALHO;
  • NÃO HAVERÁ MAIS REDUÇÃO DA FROTA DE ÔNIBUS;
  • ASSEGURANDO O CUMPRIMENTO DA CONVENÇÃO COLETIVA DA CATEGORIA PELAS NOVAS EMPRESAS QUE ASSINAREM CONTRATO DE CONCESSÃO.

Reunião decisiva ===  A reunião de hoje parecia uma reprise do encontro realizado ontem (05) entre o secretário e a direção do Sindmotoristas. Sem avanços, a paralisação caminhava para se estender por mais tempo.  Mais uma vez, a categoria pode contar com o amigo e parceiro,  o vereador Milton Leite, que foi o interlocutor entre as partes para a solução do conflito.

Vitória ===  Com o documento em mãos, os diretores do sindicato voltaram para a concentração dos trabalhadores, em frente à Prefeitura, onde comemoraram a vitória do movimento.  “Ontem, tivemos uma reunião muito difícil. Mas se a Prefeitura foi inflexível, nós, condutores, fomos mais. O fim da paralisação só ocorreria com o atendimento da nossa pauta”, disse o presidente em exercício do Sindmotoristas, Valmir Santana da Paz (Sorriso).

O deputado federal e presidente licenciado do sindicato, Valdevan Noventa, começou seu discurso pedindo uma salva de palmas para todos os condutores. “Nossa luta foi histórica, mostramos porque essa categoria é a maior e a mais forte. Todos estão de parabéns. Encerramos o movimento com “chave de ouro, com uma grande vitória”. Seguimos à risca o nosso lema – Lutar sempre, vencer talvez e desistir jamais”.

O movimento foi encerrado e os ônibus voltaram a circular pela cidade, garantindo o retorno da população para as suas casas. << Com o apoio de informações/fonte: Assessoria de Imprensa/Sindimotoristas >>


          Prefeitura assina contratos da licitação
           do transporte público por ônibus

A Prefeitura de São Paulo deu início nesta 6ª feira (06/09/2019) ao processo de assinatura dos 32 contratos de operação do novo sistema de transporte coletivo por ônibus. Os contratos serão aditivados com a alteração no prazo de 20 anos para 15 anos.

“Fizemos nesta 6ª feira inúmeras reuniões e estivemos com representantes dos trabalhadores e das empresas concessionárias. Durante todo o processo, a Prefeitura foi representada também pelo Secretário Municipal de Mobilidade e Transportes, Edson Caram. O resultado positivo é que nós não apenas terminamos com a greve desta 6ª feira, como também estamos assinando os novos contratos da concessão de ônibus na cidade de São Paulo”, declarou o prefeito Bruno Covas.

“Desde 2013, o primeiro ano da gestão passada, a cidade vivia com contratos emergenciais e isso ajudou a sucatear o sistema, prejudicando a população de São Paulo”, explica o prefeito. “Com esse novo contrato, podemos ter um planejamento de longo prazo, a reorganização do sistema, a modernização da frota e, claro, isso também permite às empresas terem um melhor fluxo de caixa, a se planejar melhor, porque têm a receita garantida pelos próximos 15 anos”, explicou o prefeito, que também anunciou o final da paralisação dos ônibus na cidade.

Na tarde desta 6ª feira, após reunião com a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes, o sindicato dos motoristas e cobradores (Sindimotoristas) encerrou a paralisação de ônibus na cidade de São Paulo. A Prefeitura decidiu antecipar o repasse para as empresas de ônibus pagarem a PLR (participação nos lucros e resultados) de motoristas e cobradores, que acontecerá na próxima 4ª feira (11/09/2019). A Prefeitura também suspendeu a redução da frota de ônibus e manteve as conversas para evitar demissões de cobradores, que passarão por cursos de reciclagem para serem aproveitados em novas funções nas empresas.

A conclusão do processo licitatório permitirá a reorganização do sistema de transporte por ônibus na Capital e trará benefícios aos passageiros ao eliminar a sobreposição de linhas, reduzir intervalos entre os veículos, tornar as viagens mais rápidas e confortáveis, além de proporcionar maior confiabilidade ao sistema e permitir a modernização da frota.

Melhorias no novo sistema ===  O edital prevê uma série de melhorias obrigatórias no sistema, como a chegada de ônibus mais modernos com ar-condicionado, Wi-Fi, entrada USB e também motores menos poluentes. A contratação também traz segurança jurídica à rede municipal de transporte, pois permitirá o encerramento dos contratos emergenciais.

Com a nova rede, os ônibus vão alcançar mais ruas e a cobertura das vias atendidas aumentará dos atuais 4.680 quilômetros para 5.100 quilômetros. Além disso, a área atendida por ônibus será maior (9%), o que beneficiará milhares de usuários que passarão a caminhar menos para chegar a seus pontos de parada. As mudanças terão início um ano após a assinatura dos contratos e serão realizadas de forma gradativa, levando até três anos para sua conclusão.

Haverá mais veículos maiores, o que ampliará a capacidade de transporte de passageiros, o equivalente a 10% de crescimento na oferta total. Será possível atender um número maior de passageiros com intervalos menores do que os praticados atualmente. << Com o apoio de informações/fonte: Secretaria Especial de Comunicação-SECOM/PMSP >>


<< Deu na midia >> === O SPTV 2ª edição/RedeGlobo transmitiu, na 6ª feira à noite, reportagem de Veruska Donato (com apresentação de Carlos Tramontina) com um balanço dos acontecimentos do dia, até o encerramento da greve. Na mesma reportagem, o prefeito dá entrevista para esclarecer alguns pontos do acordo. Segundo a repórter, o prefeito afirmou que a administração pública está enviando à Policia Civil documentos com referências à paralisação e que possa investigar se teve a participação das empresas nestes atos e não apenas de funcionários e dos sindicalistas.  De acordo ao Portal G-1, o prefeito citou as empresas: “Quatro empresas tinham ônibus participando das manifestações: a Sambaíba, a Santa Brígida, a Gato Preto e a Ambiental. Todos os ônibus que participaram de bloqueios de ruas eram dessas quatro empresas, mas eu não posso afirmar que elas estavam por trás da manifestação. A Polícia Civil vai investigar”.

À Rádio Bandeirantes, no programa Primeira Hora:  “Claro que há uma suspeita em relação a isso, ainda não confirmada. Até porque, volto a dizer, nós temos quatro empresas que não têm nenhum ônibus circulando. Inclusive são ônibus dessas empresas que estão fechando o trânsito nesses quatro pontos”., afirmou o prefeito.


Obs./NR: essa prática tem a denominação de lock-out. Clique aqui e assista a reportagem na íntegra. 

 

CenterNorte Institucional Maio2019

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora