da Redação DiárioZonaNorte ===

A  Zona Norte ficou mais inteligente, saudável e  saborosa!  A jornalista e escritora Sonia Hirsch esteve por aqui  há duas semanas  para lançar o seu mais recente livro : “Vida Quer Viver – Crônicas de Bem Estar”, na Feira de Orgânicos do Shopping Lar Center.  A feira é uma parceria com a   AAO – Associação de Agricultura Orgânica, a Feira de Orgânicos e acontece todos os domingos, das 8 às 13 horas, em uma área reservada do estacionamento do Shopping Lar Center.

“Vida Quer Viver – Crônicas de Bem Estar’ é uma delícia… Um texto envolvente, onde Sonia procura despertar no leitor a vontade de ter saúde e a atenção para aspectos como o pensamento, a respiração, o movimento e o autoconhecimento, por meio das experiências da jovem apelidada de “Vida”.  No livro, a  meditação não ficou de fora,  “ porque sem o sossego mental, ninguém enfrenta a correria da vida”, diz a autora.

Cada  um dos capítulos é  encerrado com uma receita, como a saborosa maionese de inhame da Myrian que torna as saladas muito mais convidativas ou um suculento doce de frutas sem açúcar (sim, cara pálida, sem açúcar e muito gostoso e docinho).

As delicadas aquarelas de Cristina Tati ilustram o livro publicado pela  Editora CorreCotia  e literalmente dão vida a “Vida”. Entre as pessoas que foram prestigiar Sonia Hirsch, estava Claudia Leonardi – psicóloga e titular do Blog Mãe Literatura.

Sonia é pop. Sempre foi a frente de seu tempo. É inteligente, firme e generosa, dona de um texto envolvente. Ela não é médica, não é nutricionista e nem cientista. Ela é uma jornalista danada de boa, autodidata, que escreve sobre saúde com um olhar curioso sobre a perspectiva do ser humano e sua relação da comida, com foco em promoção de saúde.

Com mais de 21 títulos publicados, cada um com um estilo único,  Sonia iniciou no jornalismo aos 17 anos em São Paulo, escrevendo para  n’A Semana Portuguesa e depois para o  Diário do Povo, em  Campinas.  Foi para Editora Abril (sucursal Rio de Janeiro), onde  ficou por cinco anos e, além de escrever,  começou a fotografar. Na Rio Gráfica Editora (hoje Editora Globo), foi diretora da divisão de HQs (historias em quadrinhos)  e editou o Gibi Semanal, além de escrever para o Jornal do Brasil – ainda em sua fase impressa.  Foi em 1976, que iniciou sua jornada de estudos sobre a alimentação como base de saúde e sobre  as  medicinas natural e oriental.

Seu  primeiro livro, “Prato Feito”, foi publicado em 1983 pela Ibase-Codedri. Pela Editora Rocco, lançou mais três títulos:  “ Sem Açúcar com Afeto”, “Mamãe eu Quero” e  o “Menino Que Não Queria Comer”, todos com ilustrações da Flávia Savary.  Em dezembro de 1985, Sônia funda a Editora CorreCotia e lança o livro “Deixa Sair”.

Em seu catálogo, a  Editora  CorreCotia   tem 13 títulos com mãos de 250 mil exemplares vendidos.  Entre eles, “Manual do Herói”, que transmite aos “reles mortais” conhecimentos básicos de medicina e dietética chinesas.  Outro trabalho de fôlego é o livro “Só Para Mulheres”, que abrange todos os aspectos da saúde feminina.

Após a sessão de autógrafos do livro “Vida Quer Viver – Crônicas de Bem Estar” , Sonia Hirsch  participou de uma roda de conversa com os fãs. Ela lembrou que não tem como ser   saudável delegando a terceiros o preparo de sua comida. É preciso ter contato com os alimentos,  descobrir aromas e sabores, ter afeto no  ato de cozinhar  e  não ser radical em nada,quando o assunto é bem estar e alimentação.

Quanto ao açúcar, Sonia lembra que o sabor doce vicia e dá compulsão, levando a gente a comer mais e mais coisas que se transformam rapidamente em glicose. Em seu livro, “Candidíase – a praga”,  Sonia escreve sobre a relação do açúcar com a candidíase crônica e as formas de enfrentá-la.

O açúcar é um ladrão de vitalidade. O alto consumo da substância é considerado tóxico: sobrecarrega o pâncreas,  enfraquece os rins,  estimula a produção de mucos, causa desordens emocionais e fragiliza o sistema imunológico.  O  açúcar está ligado à depressão e funciona como  gatilho reações alérgicas.  Se  consumido pela manhã, pior ainda,  já que é a hora que precisamos de energia e estamos com o estômago vazio.

O ato de comer deve ser feito com atenção e envolve autoconhecimento. Se você sabe o que não é tolerado pelo seu organismo,  não coma.  A mastigação também é essencial,  já que assim identificarmos sabores e texturas a cada bocado e ao mesmo tempo auxiliamos a digestão. Prestar atenção em quantidades,   já que com pressa, acabamos comendo mais do que precisamos. A equação é mais ou menos assim: 70% de alimentos saudáveis para o corpo e 30% de alimentos saudáveis para o emocional ( bolo da avó no domingo,  o chopp com a turma, um vinho).  Com equilíbrio,conseguimos controlar as compulsões.

Sobre o leite de vaca, Sonia lembrou que ele costuma causar uma  série de problemas digestivos, inflamações  e alergias, além de ser produzido com hormônios e antibióticos. Piora muito o quadro de quem sofre com as “ites”: sinusite, rinite, faringite e  acne. Quando o leite passa por fermentação (vira coalhada ou iogurte) ele se passa a ser benéfico e deve ser consumido com moderação.   Nosso organismo também não digere muito bem o queijo.  Se você não abre mão de consumi-lo,   prefira o da Serra da Canastra curado.

Em seu livro,   “Deixa Sair”,  Sonia  afirma que o nosso  corpo é cheio de vermes,  fungos, bactérias, vírus e outros bichos e que, a  maior parte dos cânceres de intestino hoje se dá por infecção de amebas.   E os médicos mais jovens não estudam parasitose durante sua formação, e  desconhecem a sintomatologia.  Como não há um diagnóstico, vira câncer. Com a redução de exigências na norma técnica para exames de fezes,  todos dão sempre negativos. Essa redução de exigências está diretamente relacionada com o aumento dos índices do câncer de intestino.

Sonia Hirsch também falou sobre as propriedades do inhame. O alimento é tão importante que ganhou um livro só para ele: “Inhame Inhame” .   Ele auxilia as impurezas do sangue a saírem através dos intestinos, rins e pele, fortalece o sistema imunológico.  A presença do inhame no sangue, neutraliza o agente causador  da malária,dengue e febre amarela.  Nas mulheres aumenta a fertilidade por conter  fitoestrógenos (hormônios vegetais), importantes na menopausa e após.

Serviço:

Conheça o trabalho de Sonia Hirsch acessando o site https://soniahirsch.com.br/

Organicos

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora