Início Estilo de Vida Farol Santander apresenta “Devaneios – Os Mundos de JeeYoung Lee”

Farol Santander apresenta “Devaneios – Os Mundos de JeeYoung Lee”

da Redação DiárioZonaNorte

Farol Santander apresenta a mostra  Devaneios – Os Mundos de JeeYoung Lee.  Com início nesta 5ª feira (13/02/2020), a  mostra   ocupa o 22º andar do  centro de empreendedorismo, cultura, lazer e gastronomia, ficando em cartaz  até o dia 03 de maio  (domingo).

Com  direção artística de Facundo Guerra e trabalhos da jovem sul-coreana JeeYoung Lee,  artista visual e fotógrafa  considerada, hoje, uma das figuras mais promissoras no novo cenário artístico coreano, Devaneios – Os Mundos de JeeYoung Lee é um convite ao público para adentrar o universo dos  devaneios da artista, transformando os visitantes em coautores, testemunhas e participantes de suas ideias.

Em seu minúsculo estúdio (3m x 6m) em Seul, a artista monta os mais variados tipos de instalações na forma de maquetes e, para desenvolvê-las, se inspira em fábulas, sonhos e metáforas culturais – muitas vezes até em seus próprios pensamentos.

Entrar nas instalações de Lee é como realizar um desejo comum entre as crianças: fazer parte de maquetes.  Impossível não traçar um paralelo com o mundo psicodélico de Alice No País das Maravilhas,  célebre obra escrita por Lewis Carroll –  pseudônimo de Charles Lutwidge Dodgson ou mesmo se sentir um gigante em terras lilliputianas, como na obra As Viagens de Gulliver – do  irlandês Jonathan Swift.

Para Carlos Eugenio Trevi, artista plástico e Coordenador Geral dos Faróis Santander São Paulo e Porto Alegre e Coleção Santander Brasil, “é a primeira vez que os trabalhos da sul-coreana JeeYoung Lee são apresentados no Brasil.  A mostra  apresenta duas instalações com cenários adaptados em escala real: The Panic Room (O Quarto do Pânico) e My Chemical Romance (Meu Romance Químico), que proporcionam ao  público, uma experiência imersiva”.

“Ficamos felizes por oferecer ao público do Farol Santander mais uma mostra internacional, desta vez com uma experiência que envolve o visitante e o transporta para as paisagens imaginadas por JeeYoung Lee. O trabalho desta sul-coreana nos estimula a inovar, reinventar nossas atitudes e ver o mundo de novas formas, e esse também é o papel da arte”, afirma Patricia Audi, vice-presidente de Comunicação, Marketing, Sustentabilidade e Relações Institucionais do Santander.

De acordo com o diretor artístico  Facundo Guerra “o primeiro contato com a produção artística de Lee, foi por meio do Instagram. As imagens eram impactantes.  Os mundos criados pela artista não são feitos de pilares, tijolos ou argamassa, mas de extratos de seus devaneios, sonhos, pesadelos, sua pele e seu coração.  A fotografia está ali para documentar e completar o cenário criado por ela”.

Ele enfatizou que, em nenhum momento foi usado pela artista algum elemento de Inteligência Artificial (como na obra da artista visual croata Maja Petric, Constelação – Somos Todos Feitos de Luz – também em cartaz no Farol Santander). Sem utilizar nenhum truque de photoshop ou computador, a artista utiliza uma câmera fotográfica e a diversificação de materiais para produzir todo o cenário sozinha, assumindo os papeis de fotógrafa, designer, escultora, artista e modelo.

JeeYoung Lee participou da coletiva de imprensa e sobre seu trabalho, com a ajuda de uma tradutora, lembrou que “o processo criativo para as instalações que fazem parte da mostra, levou meses”.  O trabalho foi desenvolvido em seu estúdio em Seul,  onde Lee  monta os mais variados tipos de instalações e, para desenvolvê-las, se inspira em fábulas, sonhos e metáforas culturais – muitas vezes até em seus próprios pensamentos. Com isso, a sul-coreana  busca traduzir e comunicar uma série de emoções e ideias ao seu espectador, com efeitos que transcendem o espaço físico.

As instalações ===  A construção dos dois cenários envolveu uma equipe de 15 pessoas, que trabalhou dia e noite, durante 20 dias. The Panic Room (O Quarto do Pânico) é uma instalação de 7,10m x 9m que deriva dos lugares onde Lee costumava brincar na infância e de suas lembranças afetivas.

A memória de se esconder de dentro de um armário como um local de fuga conecta-se com os sentimentos gerados ainda na fase infantil da vida, como, por exemplo, situações de mudanças drásticas em um universo já estabilizado. Para sugerir um estado de caos emocional neste ambiente, a artista utilizou na obra elementos de Op Art, recurso visual que provoca ilusões de ótica.

Já a instalação My Chemical Romance (Meu Romance Químico), tem  7,30m x 9m, e foi inspirada nos  vários dutos que a artista avistava em seu bairro, Mangwondong, em Seul (Coréia do Sul).

Interessada por essas estruturas, JeeYoung desenvolveu um conceito para falar sobre os vários tipos de relações humanas, traçando em sua instalação um paralelo entre a complexidade da convivência social e a imagem da canalização dos dutos, como uma espécie de labirinto.

A compilação de emoções como ansiedade, expectativa, conflito, desilusão e frustração é visualizada nos tubos de PVC pintados de preto e amarelo, normalmente usados para indicar segurança, aviso e perigo em locais industriais ou de tráfego e sinalização rodoviária. A instalação também conta com efeitos sonoros em sua composição.

Experiência imersiva === Durante a exposição, o público circulará por um caminho pré-determinado no início, que leva de uma instalação para a outra.

Na composição do ambiente, ao fundo das obras, também estarão expostas fotografias feitas pela artista, que evidenciam seus trabalhos.   Entrar nas instalações de Lee é como realizar um desejo comum entre as crianças: fazer parte de maquetes.

Sobre JeeYoung Lee ==  Formada pela Universidade Hongik (Coreia do Sul) e ganhadora do Prêmio Arte Soberana em 2012, JeeYoung Lee é conhecida pelas imagens surreais que cria, desde a concepção da ideia até a produção de todos os objetos cenográficos, transformando fisicamente o espaço em grandes maquetes e paisagens imaginativas. Suas fotografias já encontraram lugar em coleções públicas, como a do Museu de Fotografia Kiyosato no Japão, a Fundação de Arte e Cultura Incheon ou o Museu da OCI em Seul.

Sobre o Farol Santander ==   Desde sua inauguração, em janeiro de 2018, o Farol Santander recebeu 15 exposições nos eixos temáticos e imersivo. As atrações do Farol Santander ocupam 18 andares dos 35 do edifício de 161 metros de altura que, por um longo período, foi a maior estrutura de concreto armado da América do Sul.

Do 2º ao 5º andar os visitantes podem conhecer a história do prédio e da própria cidade, no espaço Memória que tem com mobiliários originais feitos pelo Liceu de Arte e Ofícios em salas de reuniões e presidência. No 4º andar, uma instalação permanente e exclusiva do Farol Santander: Vista, desenvolvida pelo renomado artista brasileiro Vik Muniz.

As visitas começam pelo hall do térreo e seguem até o mirante do 26º andar que, após a revitalização, ganhou uma unidade do Suplicy Cafés. Além de todas as atrações distribuídas pelos andares, o Farol Santander tem sua loja oficial, localizada no hall, próximo a bilheteria.

No subsolo do edifício, está instalado o Bar do Cofre SubAstor, onde funcionava o cofre do Banco do Estado de São Paulo, desde 1947 (tombado pelo Patrimônio Histórico). O bar é ambientado com as características da época e pitadas contemporâneas em design e mobiliários, com cartas de drinks especiais, além de comidinhas.

________________________________________________________________________

DiárioZonaNorte participou da visita guiada da mostra Devaneios – Os Mundos de JeeYoung Lee, a convite da Marra Comunicação . ________________________________________________________________________

Serviço: Devaneios – Os Mundos de JeeYoung Lee

  • Quando: 13/02/2020 (quinta-feira) a 03/05/2020 (domingo)
  • Onde: Rua João Brícola, 24 – Centro (estação São Bento – linha 1, azul do metrô)
  • Site Farol Santander: farolsantander.com.br
  • Funcionamento: terça a domingo
  • Horários: 09h às 20h (terça a domingo)
  • Ingressos: R$ 25,00 (visitação completa ao Farol Santander) site e bilheteria física no local.
  • Crianças de até 2 anos e 11 meses não pagam ingresso. A partir dos 3 anos, pagam meia entrada e, a partir dos 12 anos, é necessária a apresentação de RG e carteirinha de estudante para o pagamento da meia.
  • Classificação: Livre
  • Capacidade por andar: 60 pessoas
  • É expressamente proibido tocar nas peças que compõe as instalações
  • Monitoria no andar
  • Instalações acessíveis para cadeirantes
  • Brigada de incêndio e Seguranças: Efetivo total de 60 pessoas
  • Banheiros: 2 por andar – 1 masculino e 1 feminino (2º andar, 8º andar, 21º andar, 22º andar, 23º andar, 24º andar e no 26º andar)
  • Acessibilidade: Banheiros e elevadores adaptados, rampas de acesso