Diante de notícias relacionadas a consumidores estarem enfrentando problemas com a interrupção de energia por várias horas em consequência dos temporais com raios e ventanias que atingiram a cidade nos últimos dias, a Fundação Procon-SP, vinculada à Secretaria da Justiça e Cidadania, orienta sobre seus direitos.

 

Falta de energia ===  As concessionárias devem cumprir índices de qualidade estabelecidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica – Aneel, prestando serviço contínuo e eficiente. Desta forma, havendo a falta de energia deverá ser feito o abatimento automático do período em da falha no serviço. O consumidor pode acompanhar sua fatura para confirmar se houve descumprimento desses índices e eventual desconto.

 

Em caso de perda de produtos que estavam acondicionados na geladeira, o consumidor pode solicitar o ressarcimento junto à concessionária. Fotos da comida que estragou, nota fiscal dos produtos (se possuir), embalagem de remédio que perdeu a refrigeração e, por isso, não pode ser consumido etc. podem facilitar a comprovação dos danos. Caso a empresa se negue a efetuar o reembolso, o consumidor pode registrar reclamação junto ao Procon, desde que haja algum tipo de comprovação.

 

Queima de aparelhos ===  Em casos de eletrodomésticos e eletroeletrônicos queimados em função da queda ou descarga de energia elétrica, de acordo com a Resolução 414 da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), recentemente alterada pela Resolução 499, o consumidor deve registrar o fato junto aos canais disponibilizados pela concessionária para atendimento (internet, telefone, pessoalmente, etc.), no prazo de até 90 dias, especificando quais os equipamentos foram danificados. A empresa deverá abrir processo específico de indenização.

 

A concessionária terá 10 dias corridos para inspecionar o equipamento danificado (um dia para equipamento utilizado para acondicionamento de alimentos perecíveis ou medicamentos), 15 dias para apresentar, por escrito, resposta ao pedido e 20 dias para providenciar o ressarcimento. A empresa deve informar ao consumidor a data e o horário aproximado da inspeção ou disponibilização do equipamento. Caso não ocorra essa vistoria, o prazo para resposta será de 15 dias contados da data da solicitação do ressarcimento.

 

Atenção! O consumidor não deve reparar o equipamento danificado, salvo nos casos em que houver autorização prévia e formal da concessionária, bem como impedir ou dificultar sua inspeção, pois poderá perder o direito à indenização.

 

Se o consumidor tiver dificuldade em registrar pedido de ressarcimento, ou em ser atendido nos prazos fixados pode procurar o órgão de defesa do consumidor de seu município ou o poder judiciário. Outros prejuízos, assim como os causados a pessoas jurídicas, deverão ser questionados junto ao poder judiciário. << Com apoio de informações/fonte: Assessoria de Imprensa / Fundação Procon-SP >>

 

 


COMUNICADO DA ENEL (antiga Eletropaulo):  Ontem  (3ª feira – 26/02/2019) o dia foi marcado por chuvas, ventos fortes, mais de 8 mil raios e quase 700 árvores caídas em São Paulo. Por conta disso, reforçamos em mais de 480% as nossas equipes em campo. A Zona Leste ainda é a região que sofre maior impacto.  Hoje, 3.900 técnicos estão atuando no restabelecimento de energia para todos os clientes que tiveram o fornecimento afetado. Quando há queda de árvores de grande porte na rede, a companhia trabalha em parceria com o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil. Em alguns trechos está sendo necessário reconstruir parte da rede que veio ao chão em razão dos fortes ventos e queda de árvores.
PORTAL DA EMPRESACLIQUE AQUI.
INFORMAR FALTA DE ENERGIA0880.72.72.120  ou final 196  ( INFORMAR O ENDEREÇO COM O CEP E Nº REGISTRO NA CONTA)
OUTRAS INFORMAÇÔES: no verso da conta de luz. Inclusive da Ouvidoria.
QUEM É ENEL ===  Enel SpA (ENEL) é uma empresa italiana com sede em Roma que atua na geração e distribuição de  energia elétrica e na distribuição de gás natural . A Enel, cujo nome é um acronimo de “Ente nazionale per l’energia elettrica”, foi fundada em 1962 por lei reunindo diversas pequenas empresas do ramo.  É a maior companhia de energia elétrica da Itália e a quinta maior companhia de energia do mundo. Maior acionista da empresa é, com 21,10%, o Ministério Italiano da Economia e Finanças. Em 2007, a empresa (junto com a construtora Acciona) comprou a empresa Endesa, maior companhia de energia da Espanha, e – com a saída de Acciona em 2009 passou a controlar toda a companhia.  A Enel Brasil conta atualmente com uma capacidade instalada total de 2.660 MW, dos quais 670 MW são de energia eólica, 716 MW de energia solar fotovoltaica e 1.270 MW de energia hídrica. Além disso, a empresa tem 172 MW de projetos de energia eólica e 103 MW de energia solar atualmente em execução. A Enel Brasil é proprietária das usinas solares: Complexo Solar Lapa, Parque Solar Lapa, Parque Solar Horizonte, Parque Solar Nova Olinda e Parque Solar Ituverava. Em fevereiro de 2017 foi assinado o contrato de aquisição da CELG por R$ 2,187 bilhões o que equivalia a 94,8% da companhia, o restante seria oferecido a funcionários e aposentados da distribuidora. A Enel se comprometeu a comprar as ações não adquirida por esses funcionários. Em junho de 2018 foi anunciado que a Enel Brasil comprou 73% da Eletropaulo  por R$ 5,5 bilhões, tornando-se líder em distribuição de energia no Brasil. Além de São Paulo, a empresa opera no Rio de Janeiro, Ceará e Goiás – até o momento.
sicredi_institucional

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora