Depois de passar por diversos teatros de equipamentos culturais nas zonas Sul, Leste, Oeste e Centro, tais como Fábricas de Cultura e CEUS, o Núcleo MIRADA segue para sua última etapa de circulação do espetáculo Resquícios Brutos, com apresentações no Teatro Alfredo Mesquita, zona Norte da cidade de São Paulo, nos dias 20, 21 e 22 de setembro (6ª feira, sábado e domingo).  Os ingressos são gratuitos — chegar com antecedência, uma hora antes do espetáculo.

O que a cidade produz no corpo dos seus moradores? Essa é uma das questões propostas pelas bailarinas do Núcleo MIRADA no espetáculo Resquícios Brutos, contemplado pelo Proac 2016 de Criação em Dança. O espetáculo é um desdobramento de uma série de intervenções urbanas realizadas pelo Núcleo, em 2016, em espaços públicos de São Paulo. As atividades contavam com participação de artistas de diversos segmentos, como música, literatura e artes visuais. A última dessas ações, denominada PIKAPE, consistia em movimentos de dança estimulados por músicas geradas por dois DJs. “PIKAPE foi a base para a investigação de Resquícios Brutos. A partir dali pesquisamos algumas possibilidades de relações físicas entre corpos”, conta Liana.

Uma pesquisa corporal === O espetáculo é composto por diferentes qualidades de movimento. Em alguns trechos, a pesquisa corporal se deu a partir da observação de corpos de pessoas em situação de rua. Em outros, assume camadas mais abstratas, referentes às percepções singulares das artistas sobre o centro da cidade. Neste trabalho, elas buscam construir uma relação com o espectador na qual se estabeleça uma sensação de deslocamento pelos espaços em que diversas paisagens e situações são reveladas: “criamos um discurso corporal que busca elaborar, entre outros aspectos, o estado de instabilidade que vivemos como artistas no atual contexto político”, explica Karime.

Os hiperestímulos === Segundo as artistas, Resquícios Brutos tem a ver com corpos que se desmontam e que são sobras deles mesmos. O trabalho ressalta os hiperestímulos da cidade de São Paulo e também a sua banalização. “Acontece tanto que nós começamos a encarar tudo como se fosse absolutamente normal. É como se parássemos de enxergar para poder cumprir as metas diárias”, conta Karime. Para ressaltar os diferentes universos da cidade, as bailarinas optaram por dar força aos estímulos musicais.

As trilhas sonoras === Na trilha de Danilo Pêra, há sons instrumentais e outros com letras se alternam e também marcam as diferentes cenas trazidas pelas artistas. Nas letras cantadas, o Núcleo pesquisou sonoridades brasileiras distintas, partindo desde o universo do cantor Belchior até o forró do Pé de Mulambo e o clássico da MPB Vapor Barato, letra de Jards Macalé e Waly Salomão. A iluminação de Rodrigo Galdino também recria os ambientes em contato com a trilha sonora e as bailarinas em cena. O figurino de Emília Reily traz elementos bem presentes em roupas do cotidiano, explorando neste contexto uma série de cores e texturas urbanas.

Estudos e concepções ===  A circulação de Resquícios Brutos é uma das ações do projeto Entre um corpo e outro o vento passa (contemplado na 25ª Edição do Fomento à Dança), o qual vem sendo desenvolvido ao longo de 2019, e finalizará em dezembro deste ano. Consiste em um projeto de pesquisa em dança desenhado em camadas que contemplam ações artísticas tanto no campo de criação quanto de formação, relacionando corpo, vento e transformação como uma metáfora do modo como as artistas desenvolvem sua pesquisa, em um conjunto de ações interligadas.


Sobre o Núcleo Mirada ===  Atualmente formado pelas artistas da dança Christiana Sarasidou, Karime Nivoloni, Liana Zakia e Raissa Cintra,  residentes na cidade de São Paulo, o Núcleo MIRADA surgiu em 2010, quando foi selecionado para integrar o Programa de Residência Artística “Obras em Construção” OngoingArtworkProjects. Durante este período (junho de 2010 a novembro de 2011) as integrantes desenvolveram laboratórios de pesquisa artística que resultaram no espetáculo Mirada, apresentado em locais como Sesi, Festival ABC Dança, entre outros. Em 2011, o Núcleo foi contemplado pelo Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna – com o projeto Epifanias Urbanas em parceria com a Cia das Atrizes. Em 2012, o Projeto Silêncios Humanos iniciou a trajetória que se desdobrou na Plataforma Cala, contemplada pelo PROAC 08/2013 – Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo – para a realização do espetáculo Cala, apresentado nas cidades de São Paulo, Campinas, São José dos Campos, Limeira, dentre outras.

O Núcleo foi contemplado pelo Programa de Residência Artística “Obras em Construção” OngoingArtworkProjects, nas edições de 2011, 2012 e 2014 do Espaço Cultural Casa das Caldeiras, no qual desenvolveu alguns de seus projetos artísticos. Em 2015 foi contemplado pela 18o Edição da Lei de Fomento à Dança da Cidade de São Paulo, para a realização do Projeto Rede Cala, concluído em outubro de 2016. Em 2017 desenvolveu a obra Resquícios Brutos, contemplada pelo PROAC de Criação nº 04/2016. Desde 2014 é Núcleo residente do Centro de Referência da Dança de São Paulo, onde dá continuidade à sua pesquisa atual dentro do Projeto Entre um corpo e outro o vento passa, contemplado pela 25o Edição da Lei de Fomento à Dança da Cidade de São Paulo.


Ficha Técnica

Núcleo MIRADA: Christiana Sarasidou, Karime Nivoloni, Liana Zakia, Raissa Cintra.

Trilha Sonora: Danilo Pêra. Figurino: Emília Reily. Iluminação: Rodrigo Galdino. Registro e Material Gráfico: Roni Diniz. Colaboração Artística: Ângela Nolf. Produção: Cais Produção Cultural . Direção de Produção: José Renato Fonseca de Almeida. Assistente de Produção: Cássia Sandoval. Assessoria de Imprensa: Arteplural Assessoria de Comunicação.


Serviço

  • Espetáculo: Resquícios Brutos – Espetáculo de dança do Núcleo MIRADA.
  • Apresentações: 20, 21 e 22/09/2019 – 6ª/sábado:21h – Domingo:19hs
  • Local: Teatro Alfredo Mesquita – (em frente ao Campo de Marte)
  • Endereço:  Av. Santos Dumont, 1770 – Santana, SP – c/ estacionamento gratuito
  • Transporte:   Metrô Estação Santana e/ou Carandiru
  • Capacidade – 198 lugares. Gratuito. Classificação 12 anos.
  • Informações: (11)2221-3657

<<Com apoio de informações/fonte:ARTEPLURAL Comunicação/Macida Joachim-Fernanda Texeira>>

Center Norte Youtube

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora