O Diário Oficial da Cidade (DOC) publicou, neste sábado (22/02/2020), o Decreto sobre a obrigatoriedade de afixação, na cidade de São Paulo, de aviso com o número do Disque Denúncia da Violência contra a Mulher. Neste aviso, que deve ficar bem visível ao público ou frequentadores do local, será citado o Disque 180. A medida abrange vários estabelecimentos no comércio da cidade, com validade a partir de agora. Se a norma não for cumprida, o estabelecimento poderá ser advertido e depois multado com o valor do salário mínimo — sendo dobrado a cada fiscalização, se não atendido. Leia abaixo a íntegra do decreto com todos os detalhes:

DECRETO Nº 59.234, DE 21 DE FEVEREIRO DE 2020 ===  Regulamenta a Lei nº 16.684, de 10 de julho de 2017, que dispõe sobre a obrigatoriedade de afixação, no âmbito do Município de São Paulo, de avisos com o número do Disque Denúncia da Violência Contra a Mulher (Disque 180).

BRUNO COVAS, Prefeito do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, D E C R E T A:

Art. 1º A Lei nº 16.684, de 10 de julho de 2017, que dispõe sobre a obrigatoriedade de afixação, no âmbito do Município de São Paulo, de avisos com o número do Disque Denúncia da Violência Contra a Mulher (Disque 180), fica regulamentada de acordo com as disposições deste decreto.

Art. 2º A divulgação do serviço Disque Denúncia da Violência Contra a Mulher é obrigatória nos seguintes estabelecimentos:

I- hotéis, pensões, motéis, pousadas e outros que prestem serviços de hospedagem;

II – bares, restaurantes, lanchonetes e similares;

III – casas noturnas de qualquer natureza;

IV – clubes sociais e associações recreativas ou desportivas, que promovam eventos com entrada paga;

V – agências de viagens e locais de transportes de massa;

VI – salões de beleza, academias de dança, ginástica e atividades correlatas;

VII – postos de serviço de autoatendimento, abastecimento de veículos e demais locais de acesso público;

VIII – prédios comerciais e também aqueles em uso por órgãos e serviços públicos.

Parágrafo único. A obrigatoriedade de que trata este decreto estende-se a toda frota de veículos do serviço público de transporte coletivo de passageiros com itinerário fixo municipal, compreendidos os veículos realizam transporte remunerado de passageiros, de forma coletiva ou individual, incluídos táxis e veículos cadastrados pelas Operadoras de Tecnologia de Transporte Credenciadas – OTTCs.

Art. 3º Fica assegurada ao cidadão a publicidade do número de telefone do Disque  Denúncia da Violência Contra a Mulher por meio de placas informativas, afixadas em locais de fácil acesso, de visualização nítida, fácil leitura e que permitam aos usuários dos estabelecimentos a compreensão do seu significado.

§ 1º As placas deverão conter o seguinte teor: VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: DENUNCIE – DISQUE 180 – CENTRAL DE ATENDIMENTO À MULHER.

§ 2º Considera-se cumprida a obrigação quando já houver, no estabelecimento, a placa exigida pela Lei Estadual nº 15.458, de 18 de junho de 2014.

Art. 4º O descumprimento da obrigação sujeitará o estabelecimento infrator às seguintes penalidades:

I – advertência, a ser comunicada ao infrator mediante Auto de Intimação, com prazo de 30 (trinta) dias para sanar a irregularidade;

II – permanecendo a irregularidade, multa, no valor de 1 (um) salário mínimo nacional por infração;

III – passados 30 (trinta) dias sem que a irregularidade tenha sido sanada, ou na hipótese de, após a regularização, houver nova infração pelo mesmo estabelecimento, a multa
será aplicada em dobro e será renovada a cada 30 (trinta dias), até que haja a regularização;

IV – passado 1 (um) ano de seu cometimento, a infração não mais gerará reincidência.

Art. 5º Os valores arrecadados através das multas aplicadas em decorrência do descumprimento deste decreto serão aplicados em programas de prevenção à violência contra a mulher.

Art. 6º Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação.

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO, aos 21 de fevereiro de 2020, 467º da fundação de São Paulo. BRUNO COVAS, PREFEITO / ALEXANDRE MODONEZI, Secretário Municipal das Subprefeituras / ORLANDO LINDÓRIO DE FARIA, Secretário Municipal da
Casa Civil / RUBENS NAMAM RIZEK JUNIOR, Secretário Municipal de Justiça MAURO RICARDO MACHADO COSTA, Secretário de Governo Municipal – Publicado na Casa Civil, em 21 de fevereiro de 2020

credito_sicredi

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora