por Redação DiárioZonaNorte

Um desânimo invadiu o país. Na última Copa do Mundo de Futebol, realizada em 2014 no Brasil, o vexame invadiu cada brasileiro ao ver a seleção levar uma lavada da Alemanda por 7 x 1 na semifinal, que aconteceu no Mineirão. Naquela época, o ufanismo era bem forte e muitos foram às ruas onde moram para enfeitar de verde e amarelo tudo que podiam. Não serviu para nada.

Após quatro anos estamos novamente na Copa do Mundo, agora na Rússia.  No dia 14 de junho (5ª feira)  começa o torneio que mexe com 32 seleções em oito grupos no total de 56 jogos. A seleção brasileira estreia no domingo (17/06/2018),  às 15 horas, contra a Suiça.  Mas neste ano, junta-se a situação econômica com os problemas políticos, com as lembranças do desastre daquela semifinal de 2014, que ficou entalado na garganta. Com tudo isto, a poucos dias do jogo inicial não se nota a agitação de pintura de ruas, camelôs nas esquinas vendendo camisas e nem mesmo bandeirinhas presas nos carros.

Desenhos no chão=== Na Vila Pauliceia/Parada Inglesa (Zona Norte/Nordeste), a  Rua Júlia Lopes de Almeida —  junto à Rua Águas de São Pedro da movimentada Padaria Estado Luso – é uma das poucas vias da cidade que está modestamente enfeitada com motivos da Copa.  Em 30 metros foram pintados quatro desenhos no asfalto rachado e com algumas imperfeições. Lá estão o boneco-mascote lobo Zabivaka, a taça e o emblema da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) que teve a sigla mudada para BDP, que significa Bloco (Carnavalesco) do Pauliceia (*). Como complemento, o logotipo do mesmo Bloco, que foi fundado em 26 de outubro de 2016. As bandeirinhas foram acidentalmente arrancadas por um caminhão – e serão recolocadas nos próximos dias – quando também haverá um reforço na pintura dos desenhos. E um pequeno trecho inicial começou a ter desenhos das crianças, que serão incentivadas a continuarem no dia  do jogo.  

Tudo acertado === E para a compra das tintas e material, mais as bandeirinhas, houve um gasto aproximado de 1 mil reais, que foram conseguidos através de listas de colaborações de moradores, frequentadores do bar e da própria diretoria do Bloco Carnavalesco do  Pauliceia — veja os nomes dos diretores no final. No fechamento da rua – seguindo todas as normas da Prefeitura Regional e da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), com banheiros químicos e taxas pagas –, a previsão é que 700 a 1.000 pessoas  assistam o jogo no telão de 12 metros quadrados (3 de altura por 4 de largura), que foi alugado por cerca de 3,2 mil reais somente para  o primeiro jogo da seleção — que foi arrecadado entre a diretoria do Bloco e algumas contribuições. Segundo os organizadores, não haveria condições de manter os custos para todos jogos. “Mas dependendo da evolução e , se a seleção chegar às finais,  a mesma estrutura será montada, até com mais atrativos — junto com novos desenhos e decoração”, complementou um dos diretores do Bloco, Luiz Henrique. E a diretoria do bloco está confiante, “já deixamos o aluguel pré-reservado para essa possibilidade”.

Um gesto de ajuda === Além da festa com a torcida, a intenção é arrecadar um quilo de alimento, agasalhos ou cobertores como ingresso. Tudo será doado às instituições da região, entre elas a Casa de Caridade Filhos de São Miguel Arcanjo, que está localizada na Parada Inglesa. Dependendo do movimento, a diretoria do Bloco do Pauliceia levantará mais duas entidades para a divisão de tudo que for arrecadado. “Não é só a torcida com a festa que teremos para os moradores, mas precisamos pensar também naqueles que necessitam de ajuda”, definiu Ana Rosa Martins Bernardo — que é a Diretora de Comunicação do Bloco. O consumo de bebidas e lanches será autorizado através das barracas credenciadas e também do Bar do Zé. “Já reforcei o estoque de cervejas e teremos muitos aperitivos da casa, além do churrasquinho. Vai ter muita festa”, prevê  José Brandão, o Zé do Bar.

É só chegar === O local da festa está pronto (Rua Júlia Lopes de Almeida esquina com Águas de São Pedro, no Bar do Zé, ao lado da Panificadora Estado Luso), que é muito conhecido na Vila Pauliceia. Separe a camisa verde-amarela para torcer, apito, chocalho ou corneta para  a festa da primeira partida rumo ao hexacampeonato, com muita fé e alegria. Agora é ficar na concentração, no aguardo do próximo domingo, a partir das 13/14 horas chegando no local e o jogo tem início às 15 horas. Após o jogo, tem festa com muita cantoria e dança junto a uma roda de samba  do Bloco Carnavalesco da Pauliceia – que vai até 20 horas. É só chegar com família, amigos e vizinhos!


(*) Foto acima, alguns diretores do Bloco do Pauliceia (da esquerda para direita): João Manoel Lopes Matos (pintor/desenhos), Vinicius Rabello (diretor de Comunicação), Fernando Ohassi (diretor financeiro),  Ana Rosa Martins Bernardo (Assessora de Comunicação-Rainha da Bateria), Raphaela Martins Alves (colaboradora) e Luiz Henrique Nogueira de Sá – o Pilik (vice-presidente). == Outros membros da Diretoria:  Alex Coelho (presidente), Christiane Martins (diretora-financeira), Enrico Araújo (diretor de eventos), Marcos Veloso (diretor de eventos), Renato Rodrigues (diretor de transporte e logística), Vinicius Coelho (diretor de arte) e Odair Veiga – Zinho  (diretor de bateria).

————————

 

LimpaSP – estréia

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora