A Capital Research realizou uma pesquisa sobre os hábitos e intenções das pessoas para  o Dia dos Namorados 2020. O levantamento foi realizado de forma 100% virtual e contou com mais de 8 mil respondentes, em todas as regiões do Brasil, sendo 44% residente nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. O material mostrou que, devido às medidas de isolamento social implementadas como prevenção à covid-19, 53% pretendem comemorar a data virtualmente este ano, enquanto 33% disseram que vão se encontrar pessoalmente e 13% afirmaram que não vão celebrar a efeméride.

Neste cenário, 43% dos participantes disseram que vão comprar o presente do(a) parceiro(a) online este ano, enquanto apenas 6% o farão em shopping centers. Já em 2019, 21% adquiriam os presentes na internet e 34% o fizeram em shoppings.  Os dados são representativos do cenário adverso que o varejo, incluindo os shoppings, está enfrentando durante a pandemia. Segundo a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo, 60% dos donos de lojas do estado preveem queda de 40% nas vendas em relação ao ano passado nesta que é uma das datas que tradicionalmente mais movimenta o comércio nacional.

Para o analista Felipe Silveira, da Capital Research, “mesmo com a reabertura dos centros comerciais em diversas cidades do País, incluindo a cidade de São Paulo, a partir desta 5ª feira (11/06/2020), ainda é cedo para projetar a recuperação do setor. Apenas para citar um exemplo, a Aliansce Sonae, que opera 39 shoppings no Brasil, teve 18 centros comerciais fechados apenas em São Paulo e no Rio de Janeiro há quase três meses. Juntos, eles representam cerca de 71% das receitas do grupo. E até agora, a maioria segue fechado”, comenta o especialista, que produziu o relatórioMallpocalypse? O impacto do fechamento dos Shoppings Centers ainda em março, logo no começo da quarentena.

Já os cinemas, um dos serviços que mais atraem público aos shoppings, também devem sofrer um grande impacto neste dia dos namorados. Segundo a pesquisa realizada pela Capital Research, apenas 6% responderam que vão comemorar o dia 12 de junho em frente à telona, enquanto 28% disseram ter feito isso em 2019. Com base no faturamento do setor no ano passado, revelado pela Ancine, estima-se que o setor já tenha perdido R$ 675 milhões, considerando os três meses de fechamento até aqui.

Mas enquanto os cinemas sofrem, as lives ganham espaço, com a preferência de 37% para um programa em casal na próxima 6ª feira, ante 7% na mesma data no ano passado. “O entretenimento, como um todo, deve ser um dos últimos mercados a se recuperar. Isso porque essas empresas têm sua atuação muito centrada em eventos ao vivo e agora terão que se reinventar, a exemplo dos cinemas drive thru que já foram anunciados para São Paulo e Rio de Janeiro”, comenta o analista da Capital Research, também autor do relatório “Quanto vale o show? O setor de entretenimento na bolsa”.


Sobre a Capital Research === É a primeira casa de análises 100% gratuita do Brasil e pertence ao grupo Red Ventures, que conta com um portfólio de empresas digitais nas indústrias de educação, saúde, home service e serviços financeiros. A startup tem como missão democratizar o acesso a conteúdos de qualidade sobre investimentos, como é o caso da Carteira Capital, que faz recomendações para investidores de perfil conservador, moderado e agressivo. Por meio de uma plataforma intuitiva e simples, o usuário encontra newsletters, relatórios, cursos online e as carteiras específicas de produtos de investimento como a “Carteira de Ações”, a “Carteira de Renda Fixa”, a “Carteira de Fundos Imobiliários” e a “Carteira de Fundos de Investimento”. 


=== <<<Com apoio de informações/fonte: Edelman Comunicação/ Giovana Iniesta >> == DiárioZonaNorte é o único veículo jornalístico que reconhece e dá crédito aos profissionais de Assessoria de Imprensa / Relações Públicas / Agências —que muito trabalham nos bastidores da notícia >>>


LimpaSP – estréia

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora