O inverno é a estação do ano preferida por muitos brasileiros, mas é também o período mais propício a alguns problemas de saúde. A caspa, que provoca constrangimentos em público por causa daqueles “floquinhos brancos” que se espalham pela roupa, é um deles.

O médico dermatologista José Jabur da Cunha, da Altacasa Clínica Médica de São Paulo, explica que a caspa é mais prevalente no inverno, entre outros fatores, por conta da menor exposição da pele aos raios solares.

“A dermatite seborreica é um processo inflamatório leve e crônico, sem causa definida e sem cura. Está relacionada ao tipo de sebo produzido pela pele do indivíduo, além de diversos outros fatores, como microbiota da pele, padrão de resposta inflamatória do indivíduo, entre outros, explica Jabur. Segundo ele, a caspa acaba se manifestando com mais frequência no inverno em razão de banhos muito quentes e pela menor exposição das pessoas ao sol. É uma doença que evolui, com períodos de piora e melhora. A prevenção é feita com sabonetes e hidratantes específicos, exposição solar consciente e medidas dietéticas, como a redução no consumo de álcool.

O especialista ressalta que outros fatores também ajudam no aparecimento da caspa, como o fato de a pessoa ter a pele ou os cabelos naturalmente oleosos. O uso de xampus com elementos detergentes mais agressivos também podem provocar irritação e ressecamento da fibra capilar.

“Além disso, ao lavarmos o cabelo menos vezes no inverno, há acúmulo de oleosidade e descamação. A caspa também pode aparecer por um tendência genética; por períodos intensos de estresse; ou por causa de uma alimentação rica em gorduras; sem falar de alguns hormônios, como a testosterona, que estimulam as glândulas sebáceas. Por isso é que a dermatite seborreica atinge também os recém-nascidos. Os hormônios da mãe passam para o bebê durante a amamentação. Com isso, pode haver descamação no couro cabeludo”, completa o dermatologista da Clínica Altacasa, que é também chefe do setor de Cirurgia Dermatológica da Santa Casa de São Paulo.

Para o tratamento correto da dermatite seborreica, o médico enfatiza a necessidade de se procurar sempre um dermatologista. “O tratamento da caspa se dá com hidratantes e medicamentos específicos, na forma de pomadas. É preciso avaliar cada caso para a indicação correta dos medicamentos”, conclui.

Confira abaixo algumas dicas do especialista para se prevenir da caspa neste inverno:

– Preste atenção na temperatura da água do banho. Prefira os banhos mornos ou, então, experimente lavar os cabelos fora do banho usando água fria;

– Manter o couro cabeludo abafado é uma das piores coisas a se fazer quando se tem caspa, por isso, a dica é evitar o uso de boné, touca, gorro ou qualquer acessório. Tente manter o couro cabeludo sempre seco e arejado;

– Ao sair do banho, não faça coques ou prenda os cabelos úmidos ou molhados. Tenha o hábito de secar o cabelo após o banho. É sempre melhor tentar deixar os fios soltos. << Com apoio de informações/ fonte:Ex-Libris Comunicação Integrada / Cristina Freitas e Andreia Constâncio  >>

Juntos Pela Zona Norte

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora