A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) aprovou hoje (03/07/2018), durante reunião pública, o reajuste tarifário da concessionária Eletropaulo Metropolitana. A empresa atende 7,1 milhão de unidades consumidoras em 24 municípios da região metropolitana de São Paulo, inclusive a capital. O reajuste entrará em vigor a partir de amanhã (04/07/2018).

A parcela da distribuidora representou 1,8% do efeito médio (15,84%), já incluindo a inflação do período. Neste ano, o índice da Eletropaulo, assim como os das outras distribuidoras que já tiveram suas tarifas ajustadas, foi impactado, principalmente, pelos custos relacionados com a geração de energia, de 8,9%, que não são gerenciáveis pela concessionaria. A composição da nova tarifa tem, ainda, 5,1% de encargos setoriais.

Ao calcular o reajuste, conforme estabelecido no contrato de concessão, a Agência considera a variação de custos associados à prestação do serviço. O cálculo leva em conta a aquisição e a transmissão de energia elétrica, bem como os encargos setoriais.


Confira abaixo os índices que serão aplicados às contas de luz dos consumidores:

Empresa

Consumidores residenciais – B1

Eletropaulo

15,08%

Empresa

Classe de Consumo – Consumidores cativos

Baixa tensão
em média

Alta tensão
em média (indústrias)

Efeito Médio para o consumidor

Eletropaulo

15,14%

17,67%

15,84%

O efeito médio da alta tensão refere-se às classes A1 (>= 230 kV), A2 (de 88 a 138 kV), A3 (69 kV) e A4 (de 2,3 a 25 kV). Para a baixa tensão, a média engloba as classes B1 (Residencial e subclasse residencial baixa renda); B2 (Rural: subclasses, como agropecuária, cooperativa de eletrificação rural, indústria rural, serviço público de irrigação rural); B3 (Industrial, comercial, serviços e outras atividades, poder público, serviço público e consumo próprio); e B4 (Iluminação pública).

Em uma conta de luz residencial no valor de R$ 100,00, cerca de R$ 15,44 são destinados às atividades da distribuidora para investimento em expansão e manutenção da rede, atendimento ao cliente, remuneração aos colaboradores, além dos demais custos operacionais e administrativos.

O período compreendido para a análise do reajuste foi de julho de 2017 a junho deste ano. Para o cálculo do reajuste, a Aneel leva em consideração as variações da inflação, menos um fator de produtividade das companhias. A aquisição da Eletropaulo pela Enel não impactou este reajuste.

Mais informações sobre reajustes tarifários podem ser consultadas no endereço eletrônico www.aneel.gov.br, no link entendendo a tarifa.  <com apoio de informações Assessorias de Comunicação Aneel e Eletropaulo >>

CenterNorte Institucional Maio2019

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora