Início Bem Estar Capital inicia vacinação de crianças com comorbidades, deficiências e de indígenas

Capital inicia vacinação de crianças com comorbidades, deficiências e de indígenas

Tempo de Leitura: 2 minutos

 

  • O público, de 5 a 11 anos, poderá se vacinar contra a Covid-19 em qualquer UBS ou AMA/UBS Integrada a partir das 8h de 2ª feira (17) 
  • Primeira fase: crianças com comorbidades, deficiências e de indígenas

Na 2ª feira (17/01/2022), a partir das 8 horas, terá início a vacinação das crianças de 5 a 11 anos de idade com comorbidades ou deficiência permanente (física, sensorial ou intelectual). A imunização também estará disponível para crianças indígenas aldeadas da mesma faixa etária.

As crianças devem estar acompanhas por um responsável maior de 18 anos e apresentar documento de identificação (preferencialmente CPF), carteirinha de vacinação, comprovante de condição de risco para os comórbidos (exames, receitas, relatório ou prescrição médica físicos ou digitais, contendo o CRM do médico e com até dois anos de emissão) e comprovante da deficiência para os deficientes permanentes (laudo médico, cartão de gratuidade no transporte público, documentos comprobatórios de atendimento em centros de reabilitação ou unidades especializadas ou documento oficial de identidade com a indicação da deficiência).

A capital paulista recebeu nesta 6ª feira (14/01/2022), 64.090 doses de vacinas destinadas à imunização das crianças, que serão distribuídas para as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Assistências Médicas Ambulatoriais AMAs/UBSs Integradas, encarregadas pela aplicação das vacinas ao público-alvo das 8 às 19 horas.

Veja a lista com os endereços das UBSs — clique aqui

A lista das AMA/UBS Integradas: clique aqui

Os endereços também podem ser acessados pelo Busca Saúde: clique aqui

Lista de comorbidades para vacinação de crianças de 5 a 11 anos:   Insuficiência cardíaca; cor-pulmonante e hipertensão pulmonar; cardiopatia hipertensiva;  síndrome coronarianas; valvopatias; miocardiopatias e pericardiopatias; doença da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosa; arritmias cardíacas;  cardiopatias congênitas; próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados; talassemia; síndrome de Down; autismo; diabetes mellitus; pneumopatias crônicas graves; hipertensão arterial; doença cerebrovascular; doença renal crônica; imunossuprimidos (incluindo pacientes oncológicos); anemia falciforme; obesidade mórbida; cirrose hepática; e HIV.

Lista de deficiências permanentes para vacinação de crianças de 5 a 11 anos: 

  • Física: limitação motora que cause grande dificuldade ou incapacidade para andar ou subir escadas;
  • Sensorial: indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de ouvir mesmo com uso de aparelho auditivo;
  • – Visual: indivíduos com baixa visão ou cegueira. Considera-se baixa visão ou visão subnormal quando o valor da acuidade visual corrigida no melhor olho é menor do que 0,3 e maior ou igual a 0,05 ou seu campo visual é menor do que 20º no melhor olho com a melhor correção óptica (categorias 1 e 2 de graus de comprometimento visual do CID 10) e considera-se cegueira quando esses valores se encontram abaixo de 0,05 ou o campo visual menor do que 10º (categorias 3,4 e 5 do CID 10);
  • – Intelectual: indivíduos com alguma deficiência intelectual permanente que limite as suas atividades habituais.

                          Calendário de Vacinação das crianças

17 de janeiro a 10 de fevereiro: 
  • Vacinação de crianças de 5 a 11 anos com comorbidades, com deficiência, indígenas e quilombolas
2a semana de fevereiro até o final: início de vacinação por idade:
  • 11 anos
  • 10 anos
  • 9 anos (parcial)

A segunda dose será aplicada após 8 semanas, segundo indicado pelo Ministério da Saúde.


<Com apoio de informações/fonte: Assessoria de Imprensa Secretaria Municipal da Saúde e Secom/PMSP >>

 

d