Início Destaque Caminhos do Mar reabrem para visitação junto à Mata Atlântica

Caminhos do Mar reabrem para visitação junto à Mata Atlântica

Depois de reabertura de alguns parques estaduais em 13 de julho — entre eles, o da Cantareira (Núcleo Pedra Grande) e o  do Jaraguá –-,  que estavam fechados por causa da pandemia do Coronavirus/Covid-19, agora chegou a vez do retorno aos belos passeios históricos e ambientais nos Caminhos do Mar, localizado no Parque Estadual Serra do Mar, em São Bernardo do Campo (ABC paulista). Nesta 2ª feira (27jul2020), a Fundação Florestal, coordenada pela Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Governo de São Paulo, reabre o local para visitação pública.

O acesso permitirá caminhada pelo planalto com descida até o litoral, subida dos Passos de Dom Pedro I rumo à independência e visitas à Calçada do Lorena. Não será permitida a circulação de veículos automotores.

Os Caminhos do Mar são conhecidos por seu acervo histórico cultural composto por pedras irregulares retiradas dos leitos dos rios, onde se formou a primeira ligação pavimentada entre a capital e o litoral paulista. Os remanescentes da Calçada do Lorena se misturam a um precioso patrimônio ambiental de Mata Atlântica e da biodiversidade, contemplando a preservação de diversas espécies da fauna e da flora ameaçadas de extinção.

Histórico do local === Aberto para visitação pública desde 2004, o Núcleo Caminhos do Mar tem o objetivo de oferecer atividades de recreação, educação ambiental e ecoturismo no trecho de serra que compõe a Estrada Velha de Santos. O local abriga um precioso patrimônio ambiental, caracterizado por mata atlântica de beleza cênica ímpar, além de um acervo histórico-cultural que marca períodos da história do desenvolvimento do estado de São Paulo. Esse acervo está representado pela Calçada do Lorena, primeiro caminho pavimentado com rochas ligando o planalto ao litoral, construída pelo então governador-geral da capitania de São Paulo, Bernardo José Maria de Lorena. A estrada estendia-se por 50 km, reduzindo em 20% o percurso entre Santos e São Paulo do Piratininga. Há ainda oito monumentos construídos em 1922, em comemoração ao centenário da Independência, e tombados pelo CONDEPHAAT, na década de 1970. Graças à riqueza natural e histórica, a área é considerada, pela UNESCO, Reserva da Biosfera da Mata Atlântica.

Os cuidados com o local === A Unidade de Conservação seguirá as mesmas medidas adotadas pelos outros parques naturais que foram reabertos, com restrição de portões, de 2ª a 6ªfeira, das 10 às 16 horas, cujas visitas deverão ser agendadas com antecedência mínima de 24 horas por meio do site da Fundação Florestal (clique aqui). Será respeitada a ordem de agendamento e o limite de 30% da capacidade dos parques.

Espaços fechados como bibliotecas, salas de atividades, centros de visitantes, museus, hospedarias e orquidários permanecerão com restrição. Será recomendada visita ao parque apenas para atividades físicas individuais.

Em todos os locais, a limpeza e desinfecção dos banheiros serão intensificadas. O uso de máscara continuará obrigatório, bem como o distanciamento social. Há totens com álcool em gel 70% em pontos estratégicos.

A Fundação Florestal vai monitorar as atividades e comportamento da população nos espaços durante as primeiras semanas para deliberar sobre a abertura integral.


Serviço

  • MUNICÍPIO: SÃO BERNARDO DO CAMPO
  • ENDEREÇO DE VISITAÇÃO: Rodovia SP-148 – Caminhos do Mar, km 42
  • BAIRRO: Riacho Grande
  • DISTÂNCIA DE SÃO PAULO: 0
  • TELEFONE: 11 2997-5000 RAMAL: 356
  • EMAIL: pesm.caminhosdomar@fflorestal.sp.gov.br
  • VISITAÇÃO: Sim
  • AGENDAMENTO PRÉVIO: Sim
  • HORÁRIO: 08:00 – 17:00 – qui a dom
  • VALOR: R$ 32,00 para brasileiros
  • ACESSIBILIDADE: Parcial

RESTRIÇÕES:

  • Proibido fumar
  • Proibido jogas lixo
  • Proibido animais domésticos
  • Proibido bebias alcoólicas
  • Proibido fazer fogueira

SAIBA MAIS:  sobre o  Parque Estadual da Cantareira/Núcleo Pedra Grande, na Zona Norte/Nordeste (clique aqui) e o Parque Estadual do Jaraguá (clique aqui).

Os protocolos estão disponíveis no site da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente — clique aqui

Para mais informações sobre as Unidades de Conservação, acesse o Guia de Áreas Protegidas da Fundação Florestal: clique aqui    


<<Com apoio de informações/fonte: Assessoria de Comunicação – Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente/Fundação Florestal >>