O Teatro da USP (TUSP) recebe a peça “O que mantém um homem vivo“, do Teatro Promíscuo, montada a partir de textos de Bertolt Brecht, e adaptação de Renato Borghi e Esther Góes. O espetáculo fica em cartaz de 16 de janeiro a 16 de fevereiro, de 5ª feira a sábado, às 20h30, e domingo, às 18h30.

O que mantém um homem vivo” leva ao público as contundentes reflexões de Brecht sobre a natureza do homem e suas contradições sociais. Se tornou referência por sua postura crítica em relação ao autoritarismo e seus efeitos nocivos sobre o indivíduo e a sociedade. No elenco e na direção, Renato Borghi divide a cena com Elcio Nogueira Seixas e Georgette Fadel.

A produção marcou o nascimento do Teatro Vivo, companhia que Renato Borghi criou com Esther Góes em 1972, quando deixou o Teatro Oficina, grupo do qual foi fundador e onde esteve por quatorze anos, consagrando-se como um dos maiores atores do país.

A primeira montagem estreou no final de 1973, rodou o Brasil e manteve-se em cartaz até 1977, levando milhares de espectadores ao teatro, com destaque para a presença da comunidade estudantil. Na época, os estudantes viram a peça como um canal de expressão para questões urgentes que inquietavam a sociedade brasileira naqueles anos de forte repressão.

Na nova encenação de Borghi, a linha estética rústica do espetáculo original se mantém. Os cenários de Daniela Thomas e os figurinos de Cássio Brasil têm como norte a tradução desta linguagem para o mundo atual. Borghi aposta no recurso épico como um elemento para despertar a atenção e manter uma dinâmica ágil.

A montagem original foi dirigida pelo próprio Borghi, com a codireção de José Antônio de Souza. Anos mais tarde, em 1982, às vésperas da redemocratização, o texto teve uma segunda montagem no Teatro Brasileiro de Comédia –  TBC e novamente estrelada por Renato e Esther, mas desta vez, com direção de Elias Andreato e Marcio Aurélio.


Ficha técnica

Textos: Bertolt Brecht /  Roteiro e adaptação: Renato Borghi e Esther Góes / Direção: Renato Borghi / Codireção: Elcio Nogueira Seixas e Georgette Fadel /  Supervisão têcnica: Diego Fortes / Elenco: Renato Borghi, Elcio Nogueira Seixas e Georgette Fadel/ Direção de arte: Daniela Thomas / Figurino: Cássio Brasil/  Iluminação: Beto Bruel / Músicas: Kurt Weill, Hanns Eisler, Paul Dessau e Jards Macalé /  Direção musical: Gilson Fukushima / Direção de produção: Pedro de Freitas/Périplo / Assessoria de imprensa: Ofício das Letras / Foto: Luisa Bonini


Serviço

O que mantém um homem vivo

  • Onde: Teatro da USP (TUSP) – Sala principal
  • Endereço: Rua Maria Antônia, 294 – Vila Buarque – São Paulo
  • Transporte: próximo às estações do Metrô Higienópolis e Santa Cecília
  • Quando:  de 16 de janeiro a 16 de de fevereiro
  • Dias da semana: 5ª a sábado, 20h30, e domingo às 18h30
  • Duração: 120 minutos, com intervalo de 10 minutos
  • Quanto : R$ 20 e R$ 10 (venda:  http://bit.ly/homemvivo ) e na bilheteria do teatro 1 hora antes das apresentações)
  • Lotação:  100 lugares
  • Mais informações : (11) 3123-5222

=== <<<Com apoio de informações/fonte: Assessoria de Comunicação/ Universidade de São Paulo – Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária – Elcio Silva | Michel Sitnik | Fabio Rubira | Sandra Lima  >> == DiárioZonaNorte é o único veículo jornalístico que reconhece e dá crédito aos profissionais de Assessoria de Imprensa / Relações Públicas / Agências —que muito trabalham nos bastidores da notícia >>>

ObraFácil

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora