da redação DiárioZonaNorte ===

Associação Amigos do Mirante Jardim São Paulo e Região – realizou na 5ª feira (27/09/2018) sua reunião mensal. Conduzida por sua presidente   Alba Medardoni – sendo secretariada por  Rosemary Guimarães Matos, Marília Domingos Sarzedo, Mirian e  Giovanna Henriques o encontro aconteceu no  salão do Santuário Nossa Senhora da Salette e reuniu cerca de trinta  pessoas, em busca da solução de problemas da região.

Presenças ==  Destacamos as presenças de Iara Ferreira – Supervisora da SUVIS Jaçanã/Tremembé; Eliana Guarda  (Assuntos Comunitários – Sabesp); Simone Molnar (Diretora da Acadêmicos do Tucuruvi e Conseg  Água Fria); Guarda Luizinho (Conselho Tutelar Santana/Tucurvi/Mandaqui); representantes da Comunidade Sol Nascente;   Patrícia Shimada Yuki (assessora do Deputado Pedro Kaka); Júlia Lamas (empresária); Alexandre Fernandes (Rotary Jardim São Paulo) e Ulysses Silva (assessor do vereador Gilberto Natalini), Bia Wong e o padre  Marcos Almeida –  do Santuário Nossa Senhora da Salette.

A reunião ==  Alba iniciou a reunião fazendo um balanço das atividades da Associação Amigos do Mirante Jardim São Paulo e Região, durante o mês de setembro, lembrando que a atuação da entidade vai muito além da área do Jardim São Paulo e que a entidade é apolítica e recebe todos parlamentares e assessores, independente de partido ou ideologia, desde que estes tenham como meta auxiliar nas demandas da região.

Dia das Crianças ===  A presidente pediu o auxílio dos presentes,  para a Campanha do Dia das Crianças realizada pela Associação.  A ação atende crianças em situação de risco, que vivem em abrigos e orfanatos ou ainda, assistidas por diversas instituições e tem como objetivo a entrega de cinco mil sacolinhas   contendo doces.

Casa Abrigo ===  A reunião teve como convidada a supervisora de Assistência Social de Santana/Tucuruvi/Mandaqui, Vivian da Cunha Soares Garcia, subordinada a  Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social do Município de São Paulo  – SMADS.  A presença da assistente social  Vivian Garcia  atende uma reclamação dos moradores do Jardim São Paulo sobre a presença de unidades do Serviço de Acolhimento Institucional para Crianças e Adolescentes – SAICAs, na região. De acordo com eles, após a chegada dos equipamentos, houve um aumento de assaltos e pequenos roubos na área.   Outro questionamento dos moradores é a convivência, em um mesmo ambiente, de crianças pequenas (muitas em fase pré-escolar) com adolescentes.

Critérios === Coube a Vivian Garcia  explicar os critérios da SMADS para implantar os SAICAs e o funcionamento do equipamento.  O Serviço de Acolhimento Institucional para Crianças e Adolescentes é a denominação atual das antigas Casas Abrigo.  Os SAICAs abrigam crianças e adolescentes  cuja guarda está provisoriamente com o Estado, como forma de proteção.  As crianças e adolescentes que necessitam deste serviço, são encaminhadas  pela CAPE – Coordenadoria de Atendimento Permanente e de Emergência,  Agentes de Proteção Social, CREAS,  Varas da Infância e da Juventude,  Conselho Tutelar, Delegacias de Polícia, Fundação Casa e Poder Judiciário.

Os assistidos são separados de suas famílias ou adultos que por elas se responsabilizavam por uma série de fatores, entre eles violência sexual, abandono, violência doméstica,  impossibilidade dos pais  ou algum parente em cuidar e proteger a criança (doença, negligência ou até mesmo prisão).  O acolhimento deve ser feito até que a criança possa retornar à família de origem ou colocada em uma família substituta (procedimento realizado através da Vara da Infância e da Juventude)

É lei === O SAICA é regulamentado pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), de 1990. Cada moradia  acolhe  cerca de 20  para crianças e adolescentes entre 0 e 18 anos de idade e deve oferecer um ambiente semelhante ao de uma residência.  As casas são descaracterizadas, ou seja, não tem nenhuma placa o  sinalização do serviço.  Os assistidos frequentam escolas, praticam esportes e tem acompanhamento de educadores, psicólogos e assistentes sociais.

Mudança de local ==   De acordo com Vivian Garcia, a escolha do  Jardim São Paulo para abrigar um SAICA foi aleatória.  A Sociedade Amiga e Esportiva do Jardim Copacabana – Saec é a organização social (OS)  gestora do equipamento no Jardim São Paulo. Ela atendeu um chamamento da Prefeitura para a constituição de um SAICA na Zona Norte (feito por meio do Diário Oficial), apresentou um projeto – que foi aprovado, encontrou um imóvel na região que atendia os requisitos da SMADS – com  tamanho e valor de locação compatível com a verba  estipulada pela  SMADS e implantou o projeto no local, com aprovação da Prefeitura.

Questionada pelos moradores sobre a possibilidade de retirar do bairro o equipamento, Vivian Garcia informou que  “teoricamente” não há nenhum impedimento, desde que a OS concorde e que seja ofertado um local com tamanho e valor de locação compatível.  Alguns moradores na plateia  se  propuseram a encontrar um imóvel em outro local, para uma possível  transferência do equipamento.  Diante dos esclarecimentos de Vivian Garcia,  Alba Medardoni levará o encaminhamento do assunto para a Prefeitura e aos órgãos competentes.

Sarampo e Polio ==  Outro assunto de suma importância colocado na reunião,  foi a baixa adesão da região de Santana/Tucuruvi à Campanha Nacional de Vacinação contra Poliomielite e Sarampo. Iara Ferreira – Supervisora da SUVIS Jaçanã/Tremembé falou aos presentes sobre a importância  da vacina e lembrou que, no Brasil ao contrário de outros países, ela é gratuita.

Desde fevereiro de 2018, o Brasil  registrou  1.553 casos de sarampo, com sete mortes e 6.975 casos permanecem em investigação. Sobre a poliomielite Iara Ferreira mostrou preocupação  diante da queda nas coberturas vacinais, o que aumenta o risco de retorno da doença caso haja nova reintrodução do vírus no país e contato com não vacinados.

Esquema vacinal == A vacinação  contra o sarampo é feita por meio da vacina tríplice viral, que protege também contra rubéola e caxumba.  O esquema vacinal é de uma dose aos 12 meses, com um reforço aos 15 meses, com a aplicação da tetraviral, que inclui a imunização contra varicela. Apenas crianças  imunodeprimidas não devem ser vacinadas, como aquelas submetidas a tratamento para leucemia e pacientes oncológicos

Já a imunização  contra a  poliomielite, é composta  por três doses da vacina administradas aos dois, quatro e seis meses, sendo necessários dois reforços: um aos  15 meses e outro aos quatro anos de idade.

Iara Ferreira reforçou aos presentes a necessidade da vacinação. O padre  Marcos Almeida, do Santuário Nossa Senhora da Salette se prontificou a ajudar na campanha, divulgado a necessidade da vacinação durante as missas.

Cracolândia será pauta === A  próxima reunião da Associação Amigos do Mirante Jardim São Paulo e Região será em 25 de outubro de 2018, com a presença do presidente da OAB/Santana – Dr Claudio Nascimento e conselheiros.

A reunião terá um caráter especial, já que discutirá   a ação da Prefeitura de São Paulo que planeja fechar tendas que oferecem atendimento aos usuários de drogas na região conhecida como Cracolândia, no centro da capital paulista — entre o Bom Retiro e a Santa Ifigênia e “transferir” essa  população para um local próximo à Rodoviária do Tietê, em Santana, na Zona Norte de São Paulo — ao lado do terreno da futura Igreja Internacional da Graça de Deus (do Pastor R.R.Soares).  Veja a matéria publicada pelo DiárioZonaNorte aqui

Veja a cobertura fotográfica da reunião aqui

Institucional Trevo

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora