26.9 C
Sao Paulo
quarta-feira, 26 junho, 2019
CenterNorte Institucional Maio2019
Home Estilo de Vida Bem Estar & Saúde Aedes aegypti: Prefeitura intensifica ações para eliminação de criadouros

Aedes aegypti: Prefeitura intensifica ações para eliminação de criadouros

Dando sequência às ações do Plano Municipal de Enfrentamento às Arboviroses, a Prefeitura de São Paulo tem intensificado as intervenções de combate ao mosquito Aedes aegypti realizadas pelos agentes da Plano Municipal de Enfrentamento às Arboviroses (SMS) em espaços públicos, residências e condomínios.

O plano envolve profissionais das Unidades de Vigilância em Saúde (UVIS) e Agentes Comunitários de Saúde (ACS) de todas as regiões da capital que atuam diariamente no combate e na prevenção de transtornos que possam ser causados pelo mosquito Aedes aegypti, como dengue, zika vírus e chikungunya. Este trabalho também é importante para evitar que a febre amarela possa voltar a ser transmitida na cidade.

O coordenador do Programa Municipal de Vigilância e Controle das Arboviroses, Eduardo de Masi, destaca algumas medidas básicas que a população deve adotar. “Ao menos uma vez por semana as pessoas devem circular por toda a casa, principalmente no quintal, para procurar por possíveis criadouros. Um tipo de criadouro potencial importante é um recipiente que possa acumular água em casos de chuva”, destaca.

Todos os recipientes que possam se tornar criadouro devem ser eliminados. Os pratos de plantas devem ser removidos ou virados com a boca para baixo. Os baldes devem ser guardados em áreas cobertas. “Um problema muito comum que observamos visitando as casas é o acumulo de materiais como latas, potes, bacias e pedaços de plástico. Tudo isso deve ser removido e levado ao lixo se não tiver utilidade”, diz o coordenador.

A população também deve ficar atenta aos recipientes dos animais de estimação, que precisam ser lavados diariamente. Segundo Eduardo de Masi, as orientações também são as mesmas para comércios e outras áreas privadas. “Não se pode deixar nenhum objeto ou material que possa acumular água exposto à chuva. Se chover e juntar água, em uma semana, o mosquito pode se reproduzir lá dentro”, finaliza.

Os agentes da Prefeitura atuam em áreas que foram definidas por priorização. As ações começam em locais de maior risco e, na sequência, migram para onde o risco é menor. Os profissionais devem estar uniformizados e portar crachá com foto.

Plano Municipal de Enfrentamento às Arboviroses === Lançada recentemente pela Prefeitura de São Paulo, a iniciativa intersecretarial reúne um conjunto de ações para o combate e a prevenção de arboviroses transmitidas pelo Aedes (dengue, zika, chikungunya) e para que não volte a ter transmissão de febre amarela na capital paulista. Acesse o site http://mosquitovilao.prefeitura.sp.gov.br/ e saiba mais.

Quem ainda não se vacinou contra a febre amarela pode receber a dose gratuitamente em todos os postos de saúde da capital. Para saber qual a unidade de referência mais próxima basta consultar o Busca Saúde.    << Com apoio de informações/fonte:Secretaria Especial de Comunicação – SECOM / PMSP >>

artevet_comtelefone

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora