Depois de percorrer dezenas de festivais internacionais, nos quais angariou diversos prêmios como Melhor Filme Estrangeiro no London International Film Festival, FORO ÍNTIMO, primeiro longa-metragem do premiado diretor Ricardo Mehedff, chega aos cinemas brasileiros na próxima 5ª feira (26/09/2019).

Os casos reais === A ideia do filme, segundo Mehedff que também assina o roteiro, surgiu a partir de uma matéria de jornal. “Em 2012 eu li uma matéria sobre um juiz federal do Mato Grosso do Sul, que foi forçado a viver dentro do fórum durante seis meses. Quando comecei a pesquisar, descobri que tinha um juiz em Porto Alegre que também havia sido ameaçado de morte e teve que dormir em seu local de trabalho, enquanto sua família havia sido realocada na Argentina, descobri também um outro caso desse em Manaus”. Para a construção da narrativa, o diretor conta que entrevistou um juiz aposentado que havia julgado um processo de tóxicos e entorpecentes, semelhante ao caso abordado no filme.

À época que o projeto começou a ser desenvolvido, ainda não haviam surgido as polêmicas em torno do sistema judiciário brasileiro. “Hoje, me espanta o quanto algumas cenas e situações se aproximam da realidade”, comenta Mehedff, que buscou fazer um filme aberto, retratando uma circunstância. “O filme traz a figura de um juiz, como um ser humano que faz coisas certas e erradas; algo que vem sendo, com toda razão, bastante questionado no Brasil. E levanta a questão da imparcialidade, ao mostrar um pouco da relação promíscua, antiética e corrupta que ocorre entre o juiz e o promotor do caso que está julgando”.

O filme dentro do Fórum === FORO ÍNTIMO foi filmado todo no Fórum Lafayette, no centro de Belo Horizonte, durante o recesso do judiciário. Esse foi um dos desafios enfrentados pelo diretor. “Só tivemos três semanas para rodar o filme inteiro, o que é muito pouco tempo para um longa-metragem. Mas isto, na verdade, acabou sendo muito bom, pois me forçou a encontrar soluções criativas e acabou por ajudar a construir esse outro ‘personagem’ do filme, que é o Fórum Lafayette”, explica.

Desde o início, a intenção de Mehedff era fazer um filme em preto e branco e quando entrou no fórum esse desejo se confirmou: “as cores do Fórum, seus corredores, varas e banheiros são todas naquele tom bege/cinza, típicos de repartição pública. Os elementos arquitetônicos do Fórum também atiçaram mais ainda o meu desejo pelo P&B”.


(*) Assista ao triler do filme:


A rotina do juiz === O longa acompanha a rotina do juiz Dr. Teixeira durante 24 horas nas dependências do fórum, que se tornou sua casa há meses, onde se alimenta, dorme e toma banho. Ameaçado de morte por criminosos sob seu julgamento, ele se encontra refém do sistema legal, vivendo constantemente vigiado e acompanhado por seguranças da polícia federal.

Gustavo Wernek, ator com ampla carreira no teatro, dá vida ao protagonista. A escolha se deu sem a realização de testes, como lembra o diretor: “eu já conhecia e admirava seu trabalho. Por acaso, ele estava em cartaz em Belo Horizonte com a peça Sarabanda, adaptação do filme do Berman, e assistindo à peça, eu soube que ele era o ator certo para o filme. Convidei, ele aceitou de pronto e mergulhou de cabeça no personagem. Frequentou comigo o Fórum Lafayette e chegou a passar alguns dias com um juiz, numa vara criminal, para sentir e entender o dia-a-dia”.

O encurralado === A pompa e imponência da arquitetura moderna do Fórum Lafayette, o personagem coadjuvante, é contraposta com a reconhecida divisória de repartição pública e as pilhas de processos nos corredores. O juiz, cada vez mais encurralado, parece estar na iminência de perder o controle de suas próprias emoções, quando a pressão do seu cotidiano atual coloca em xeque sua normalidade psicológica, criando ciclos que podem ter acontecido ou serem apenas imaginação de sua mente abalada.

Neste momento, em que o judiciário se tornou protagonista do noticiário brasileiro, o diretor comenta sua expectativa em relação a FORO ÍNTIMO: “Gostaria que o filme instigasse, para além de uma discussão política, uma reflexão sobre o sistema judiciário brasileiro e todas as suas contradições. Após frequentar diversos Fóruns de Justiça e conversar com inúmeros magistrados, enxergo o sistema judiciário em um estado de adoecimento, por vezes incapaz de agir de forma clara e imparcial”.


FICHA TÉCNICA

Direção: Ricardo Mehedff  / Produção executiva: Cristina Maure / Produtores associados: Afonso Nunes e José Baracho Junior / Roteiro: Guilherme Lessa e Ricardo Mehedff  / Direção de fotografia: Dudu Miranda / Direção de arte: Priscila Amoni / Figurino: Julia Lynn Gordon / Montagem: Marília Moraes E Ricardo Mehedff  / Desenho De Som e Mixagem: Alessandro Laroca e Daniel Virmond Lima  / Trilha original: Alessandro Artur e Alexandre Andrés / Som direto: Gustavo Fioravante

Elenco: Gustavo Werneck, Jefferson Da Fonseca Coutinho, Bia França, Leo Quintão, André Senna, Letícia Castilho, Alex Mehedff e Edu Costa

Produção: VFilmes e Hungry Man / Distribuição Brasil: Embaúba Filmes / País: Brasil
Ano: 2017 / Duração: 74 min.

FESTIVAIS E PREMIAÇÕES  ===  Principais: 41º International Film Festival of São Paulo – Brasil / 20º London International Film Festival – Inglaterra – Prêmio Melhor Filme Estrangeiro  / Paisagens 2018 – Festival Intenacional de Cinema de Sever do Vouga, Portugal – Prêmio Melhor Filme Longa-Metragem / 21º Avanca Film Festival – Portugal – Prêmios Melhor Ator e Prêmio Especial do Júri / 15º Boston International Film Festival – EUA / 13º International Filmmaker Festival – Berlim, Alemanha / 5º Urban International Film Festival – Teerã, Irã – Prêmio Melhor Cinematografia / Chandler International Film Festival – Arizona, EUA / CIFF – Creation International Film Festival – Ottawa, Canada – Prêmios Melhor Filme, Melhor Roteiro e Melhor Cinematografia / SANFICI – Santander Festival Int. de Cine Independiente – Colombia / Construir Cine International Film Festival – Buenos Aires, Argentina – Prêmio Melhores Filmes Estrangeiros / Aurora International Film Festival – Russia / Fingal Film Festival – Irlanda / Fic Autor – Festival Int. de Cine de Autor – Guadalajara, México / 17º Sopot Film Festival – Polonia / Stockholm International Film Festival – Suécia / 12º BlowUp International Arthouse Film Festival – Chicago, EUA / 10º International Crime & Punishment Film Festival – Turquia / 8º Jagran International Film Festival – India  / 10º Lumiere Film Festival  /19º Hong Kong International PUFF Film Festival – Hong Kong / Meraki Film Festival – Espanha / San Mauro Film Festival – Italia / CPH Film Festival – Copenhagen, Dinamarca / 15º Festival CineAmazônia / Cinecôa – 7º Festival Internacional de Cinema de Vila nova de Foz Côa, Portugal

SOBRE O DIRETOR ===  Ricardo Mehedff é pós-graduado em cinema pela George Washington University. Diretor de filmes consagrados como ‘Foro Íntimo’, ‘Capital Circulante’, ‘Um Branco Súbito’ e ‘Noite Aberta’, seus premiados filmes foram selecionados para mais de 100 festivais, incluindo alguns dos principais eventos de cinema no mundo como Roterdã, Oberhausen, Havana, Guadalajara, Rio, São Paulo, Gramado, Uppsala e Toulouse. Além disso, foram comercializados para TVs de diversos países como França, Itália, Espanha, Canada, Estados Unidos e Brasil. Ricardo também tem um renomado currículo como montador e trouxe inovações ao mercado de distribuição de filmes no Brasil criando e editando inúmeros trailers para o cinema nacional e Hollywood. ‘Foro Íntimo’, primeiro longa de Ricardo foi selecionado para mais de trinta festivais pelo mundo (em vinte países diferentes), levando diversos prêmios incluindo Melhor Filme Estrangeiro nos festivais de: Londres (London International Film Festival), Buenos Aires (Festival Internacional Construir Cine), Ottawa (Creation Int. Film Festival) e Portugal (Paisagens 2018 – Sever do Vouga Int. Film Festival).

SOBRE A EMBAÚBA FILMES ===  É uma nova distribuidora de cinema brasileiro, sediada em Belo Horizonte. A empresa atua com a distribuição de filmes autorais em todas as suas etapas, incluindo festivais de cinema, lançamentos no circuito comercial, negociações e vendas no Brasil e no exterior, além de um site próprio de VOD, para locação de seus títulos pela internet. A empresa é dirigida por Daniel Queiroz, que vem de uma experiência prévia de mais de 10 anos como programador de cinema, em salas (Cine Humberto Mauro e Cine 104) e festivais (Festival Internacional de Curtas de BH, Festival de Brasília, Semana de Cinema). A Embaúba possui em seu catálogo filmes como Arábia, de Affonso Uchôa e João Dumans; Inferninho, de Guto Parente e Pedro Diógenes; Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de João Salaviza e Renée Nader Messara; Inaudito, de Gregório Gananian; Eu Sou o Rio, de Anne Santos e Gabraz; No Coração do Mundo, de Gabriel Martins e Maurílio Martins; e Os Sonâmbulos, de Tiago Mata Machado.


=== <<<Com apoio de informações/fonte: Sinny Assessoria de Imprensa e Comunicação  >> == DiárioZonaNorte é o único veículo jornalístico que reconhece e dá crédito aos profissionais de Assessoria de Imprensa / Relações Públicas / Agências —que muito trabalham nos bastidores da notícia >>> ===

Juntos Pela Zona Norte

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora