Início Cotidiano A Enel joga duro no combate de fios irregulares das operadoras nos...

A Enel joga duro no combate de fios irregulares das operadoras nos postes

Tempo de Leitura: 5 minutos

 

  • São Bernardo do Campo e Osasco lideram irregularidades na região metropolitana;
  • 490 mil  postes já foram inspecionados na capital e mais 10 municípios  da área de concessão;
  • Entre janeiro e setembro deste ano, a Enel SP recolheu  cerca de 30 toneladas de fiação irregular. No ano passado, a empresa removeu 46,2 toneladas de fiações. 

É uma praga da tecnologia e do século 21. Os postes nas ruas da cidade, com destaque na Zona Norte-Nordeste, tem o assédio diário de funcionários da Vivo, Claro e outras. Sobem e descem de escadas deixando um emaranhado de fios que ninguém sabe de onde vem e para onde vai. E vez ou outra, por engano, uma operadora desligando o fio da concorrente, com o morador sendo o maior prejudicado.

Esses postes de rua tem a administração da concessionária de energia elétrica, a Enel Distribuição São Paulo, que mantém contrato com a Prefeitura de São Paulo. E a Enel aluga os postes para as empresas de telefonia e tv a cabo. A Prefeitura de São Paulo tem a incumbência de cuidar da iluminação pública, através da Ilume.

A Prefeitura de São Paulo já cobrou da Enel providências para acabar com essa confusão de fios — até alguns cortados e caindo sobre as calçadas. E a concessionária está cobrando os responsáveis.

A Enel já deu início em ruas da Zona Sul e outras regiões com substituição dos postes por fiação subterrânea — sob as calçadas. Há projetos de começar na Zona Norte no trecho comercial da Rua Voluntários da Pátria e as adjacentes. << Enel retira os postes de iluminação das ruas da cidade e promete enterrar toda a fiação — Leia mais:clique aqui>>

Um balanço da situação

Há poucos dias, a Enel divulgou balanço do censo de inspeção nos postes dos municípios de sua área de concessão. O objetivo  é identificar as fiações irregulares e intensificar as notificações para que as empresas de telecom e de internet organizem e identifiquem os seus ativos. De janeiro a setembro deste ano, a distribuidora já recolheu cerca de 30 toneladas de cabos irregulares.

O trabalho de inspeção já foi concluído pela concessionária em dez municípios. Atualmente, a companhia tem contrato com 289 empresas para ocupar a infraestrutura nos municípios, mas a fiscalização já identificou que há um número muito superior de empresas passando os seus fios pelos postes.

Como medida, a Enel está notificando as operadoras para que regularizem e identifiquem as fiações. Após 45 dias, caso o cabeamento não esteja normalizado, a distribuidora pode retirar a fiação sem identificação.

A Enel SP possui, nos três municípios do ABC Paulista, um parque de 125.675 mil postes. São Bernardo do Campo lidera o ranking, com 32.406 irregularidades, seguida por Santo André (32.375) e São Caetano do Sul ( 5.867).

A concessionária também já finalizou o levantamento após inspeção em 100% dos postes em sete importantes municípios da região Oeste.  Osasco lidera o ranking com 37.269 irregularidades, seguida por Barueri (20.716), Santana de Parnaíba (15.597), Embu das Artes (14.595), Itapevi (14.251), Cajamar (9.461) e Jandira, com 7.495 irregularidades.

A fiscalização na capital

Os trabalhos seguem avançando na capital. De um total de 750 mil postes na cidade de São Paulo, mais de 326 mil  já passaram por inspeção. Com cerca de 43,5%  do total vistoriado, mais de 237 mil irregularidades já foram encontradas. A conclusão do levantamento completo no município está prevista para o final de 2023.

Atualmente, a distribuidora está realizando o mapeamento nas cidades de Carapicuíba, Cotia, Taboão da Serra e São Lourenço da Serra. “Esse é um trabalho diário. Muitas vezes, removemos a fiação irregular nesta semana e, pouco tempo depois, as empresas voltam a colocar os fios de forma inadequada. Por isso, é importante que o poder público e a própria população não aceitem o serviço de companhias irregulares”, afirma Paulo Eugênio Monteiro, responsável pela área de Serviços Avançados de Rede da Enel Distribuição São Paulo.

Compartilhamento de Infraestrutura

Segundo as regras da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), qualquer operadora de telecomunicação deve solicitar aprovação prévia de projeto antes de utilizar os postes da distribuidora e a fiação instalada deve conter a devida identificação.

Segundo a Enel, parte do valor arrecadado com esses contratos é utilizado na modicidade tarifária, visando reduzir reajustes tarifários para os consumidores, e também  na operação de retirada de fios irregulares.

O compartilhamento da infraestrutura entre as concessionárias do setor elétrico e as operadoras de telecom está previsto em regulamentação federal, por meio da resolução conjunta Aneel/Anatel nº 4/2014. A normativa estabelece, de forma clara, que a responsabilidade pela regularização dos cabos de internet e telefonia instalados nos postes das distribuidoras de energia elétrica é das operadoras de telecomunicação.

Segundo o  diretor de Mercado da Enel,  André Oswaldo dos Santos: “o combate à ocupação irregular dos postes não é apenas uma questão de estética, mas também de segurança da população. O emaranhado de fios pode causar curto-circuito e, consequentemente, acidentes”,  diz o executivo. A fiação irregular é crime e essas empresas devem ser punidas pelos órgãos competentes. A Enel Distribuição São Paulo é autorizada pela Aneel a notificar e remover situações de risco e redes clandestinas.

Ao retirar os cabos das operadoras de telecom que estão soltos ou que não foram removidos, a iniciativa valoriza a estética dos locais. A fiação fica armazenada por 90 dias, à disposição das operadoras proprietárias notificadas.

Após este prazo, se não se manifestarem, a distribuidora destina este material para uma empresa que transforma o resíduo em uma mistura usada como combustível para o processo de fabricação de cimento. Em 2020, a Enel removeu 46,2 toneladas de fiações irregulares em sua área de concessão. De janeiro a setembro deste ano, o total recolhido foi de  quase 30 toneladas.

<<Leia mais: “Enel faz operação para limpar as fiações irregulares de operadoras nos postes” (março 2021) –clique aqui >>

Sobre a Enel Distribuição São Paulo

A Enel Distribuição São Paulo é uma empresa da multinacional de energia Enel. A companhia é a segunda maior distribuidora do país, respondendo por 10,3% de toda energia distribuída no Brasil e atendendo 7,4 milhões de unidades consumidoras em 24 municípios da região metropolitana de São Paulo, incluindo a capital paulista, principal centro econômico-financeiro do Brasil. A estratégia de atuação da Enel é baseada no seu Plano de Sustentabilidade e nos compromissos assumidos com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU.


<<Com apoio de informações/fonte: In Press PNI Assessoria de Comunicação Enel-São Paulo / Taís Barros >>

 

d