da Redação DiárioZonaNorte ===

Estava tudo bem preparado e organizado para o lançamento oficial da próxima 24ª Festa do Imigrante deste ano – que acontece em junho — para  convidados entre organizadores, apoiadores e comunidades. Durante o encontro, a apresentação das grades de programação, atrações e oficinas, mais novidades da edição, além de pockets-shows com diversos grupos que integram a festa.

A inesperada e inoportuna chuva === Uma pena! Choveu muito na 6ª feira (26/04/2019), por volta das 15 horas, no Museu da Imigração, ali na divisa entre o Brás e a Mooca – ao lado da Universidade Anhembi Morumbi, no prédio que foi da São Paulo Alpargatas. Na entrada do Museu da Imigração, pela Rua Visconde de Parnaíba – que é uma via sem saída, junto aos trilhos do trem —, foi montado uma tenda com toldo branco,  em um amplo espaço dos jardins. Embaixo deste espaço,  cerca de 30 pessoas se espremiam nas cadeiras e com os pés levantados, embaixo formou-se inesperadamente uma enorme poça d´água.

O início e apresentações musicais === No palco, ao ar livre, o mestre de cerimônia havia anunciado a apresentação oficial da 24ª Festa do Imigrante, que acontecerá em duas fases: no dia 2 (domingo) e em 8 e 9 de junho (sábado e domingo), das 10 às 18 horas.  Esse evento cultural abraça também muita gastronomia, artesanato, oficinais e apresentações artísticas com as tradições folclóricas, com mais de 22 horas de grupos no palco representando 33 países e regiões. Durante o cerimonial que estava programado, a diretora do Museu da Imigração, Alessandra Almeida, faria a divulgação oficial do evento, que contará com a participação de mais de 80 comunidades de imigrantes e refugiados, pauta tão importante na atualidade. Houve apresentações artísticas com representantes da Ilha da Madeira, da Rússia e da fadista Fátima Fonseca acompanhada pelo guitarrista David Pasqua. (Assista um trecho da apresentação — clique aqui)

O temporal atrapalhou === Enquanto a  dupla portuguesa apresentava a canção, “Uma Casa Portuguesa” de Amália Rodrigues… — “Numa casa portuguesa fica bem / Pão e vinho sobre a mesa / E se à porta humildemente bate alguém /  Senta-se à mesa com a gente… “ —, a chuva ficou mais forte ainda. Embaixo das cadeiras a água invadia tudo e a todos, algumas pessoas com os pés ao ar e outras dentro d´água.  Alguns convidados se protegiam embaixo da marquise do portão de entrada, no aperto. Na emergência, foram distribuídas capas de chuva, de plástico transparente. Outras nem chegaram ao local — presas no trânsito da cidade — e mais gente foi embora antes de chuva engrossar.  Havia o temor que a rua seria invadida por um alagamento – como ali ocorre normalmente. No cronograma, depois de mais algumas apresentações, o telão mostraria as telas da programação oficial da 24ª Festa do Imigrante. <N.R.: estão publicadas no final, junto ao álbum/portifólio> Infelizmente, tudo teve que ser cancelado, Somente após de aproximadamente uma hora, a chuva enfraqueceu-se e nada mais podia se fazer, sem outras consequências mais graves. Tudo acabado.

O reconhecimento  === Mas a festa continua em junho. O tradicional evento da cidade organizado pelo Museu do Imigração – instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo – tem o tema neste ano: “Reencontre suas raízes”. No ano passado, foram recebidas mais de 20 mil pessoas. Desta vez, serão homenageadas 48 nacionalidades, enaltecendo as tradições e a cultura de comunidades de imigrantes e seus descendentes que contribuem, até hoje, com o progresso do estado de São Paulo e do país.

Gastronomia com tudo de bom === A 24ª Festa do Imigrante terá a participação de 58 expositores de alimentação, 29 de artesanato e apresentação de 48 grupos artísticos. Na gastronomia, além dos tradicionais pratos italianos, portugueses e espanhóis, as novidades das colônias de imigração recente, como a Venezuela, Síria, Camarões e Moçambique. E os interessados em aprender segredos da comida de vários países poderão participar do projeto “Sabor Paulista” que abrirá 18 oficinas culinárias. E tem ainda o Empório – que foi lançado na edição do ano passado – e, desta vez, apresentará 15 expositores com quitutes artesanais como queijos, embutidos, compotas, doces e chás – que podem ser provados no ato ou levados para casa.

Folclore e Etnografia Região Autônoma da Madeira -G.F.C. Ilha da Madeira

Vamos dançar === No palco, que estará montado no jardim do  Museu do Imigrante, estão programadas 16 shows diariamente, com grupos de diversos países – entre eles, Rússia, Portugal, Palestina, Chile, Coreia do Sul, Peru e Cabo Verde. Outra novidade é “workshops” de dança que terão os dançarinos interagindo com o público, que poderá dar alguns passos em vários ritmos russos, húngaros, bolivianos e croatas. E até fazer parte do bailinho da Ilha da Madeira, da cueca chilena e da dança do dragão da China.

O artesanato presente === Outra atração da 24ª Feira do Imigrante é o que produzem no artesanato. A partir de trabalhos e objetos pode-se entender as histórias e heranças de muitos países. No evento poderão ser encontrados o marcador de livros gueixa, do Japão; o mini-estojo de costura em forma de Matrioshka, da Rússia; os bordados das arpilleras do Chile; a caligrafia árabe, com a Palestina; e muitas outras técnicas.

As crianças não foram esquecidas === As crianças terão a oportunidade de aprender o significado da imigração e a importância dos imigrantes, de uma forma lúdica. Tudo será apresentado na forma de contações de histórias com vários grupos artísticos. E ainda haverá, no mesmo local, piscina de bolinhas, cama elástica e desenhos para colorir.

Acessibilidade não faltará === Como aconteceu na edição do ano passado, a 24ª Feira do Imigrante apresentará tradução em Libras e autodescrição, no artesanato, workshops de danças e nas apresentações artísticas. O folder do evento terá uma edição em braile, além de uma equipe para atendimento às pessoas com deficiências auditiva e visual. Atenção: os grupos interessados podem agendar a visita e obter mais informações pelo e-mail: museudaimigração@museudaimigração.org.br


Atenção: Veja a programação completa no Album/portifólio – No final da reportagem – Dias e horários de todas as apresentações.


Apoio: Lei de Incentivo / Visite São Paulo / Arsenal da Esperança Dom Luciano Pedro Mendes de Almeida  ==== Promoção: Rede Globo / Renata – Pastifício Selmi  === Patrocínio: Head & Shoulders / Sabesp === Realização: Museu da Imigração do Estado de São Paulo / Governo de São Paulo-Secretaria de Cultura e Economia Criativa / Secretaria Especial da Cultura / Ministério da Cidadania / Governo Federal.

 


Assista ao vídeo da Festa do Imigrante:


 

Clique: Releia aqui a reportagem do DiárioZonaNorte: Em busca de nossas raízes marcadas nas chegadas do imigrantes em São Paulo” — com o histórico do Museu do Imigrante, informações e portifólio com muitas fotos.

 


Serviço

24ª Festa do Imigrante “Reencontre suas raízes”

  • Datas: 02/junho (domingo); e 08 e 09/junho (sábado e domingo)
  • Horário: 10 às 18 horas – Bilheteria: até 17h30.
  • Entrada: R$10,00  (1/2 entrada:R$5,00)
  • Local: Museu da Imigração – R.Visconde de Parnaíba, 1316-Brás/Mooca
  • Informações: 11- 2692.1866
  • Metrô: Estação Bresser-Mooca

Museu da Imigração

  • Funcionamento: 3ª a sábado, das 9 às 17 horas; aos domingos, das 10 às 17 horas;
  • Ingressos: R$10,00 e meia entrada (estudantes e pessoas acima de 60 anos).
  • GRÁTIS: aos sábados.
  • Acessibilidade no localBicicletário na calçada da instituição
  • Carros/motos: sem estacionamento/sem convênio / somente particulares ao redor.
  • Metrô: Estação Bresser-Mooca

<< Com apoio de informações/fonte: Assesoria de Comunicação/Museu da Imigração >>


CN Institucional

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora