Nos próximos dias, o  Parque da Juventude passa a agregar em seu  nome homenagem ao arcebispo e Cardeal de São Paulo,  Dom Paulo Evaristo Arns. Apresentado cinco dias após a morte do líder religioso (em 19/12/2016), o Projeto de Lei de nº 938, de autoria do deputado estadual Luiz Fernando Teixeira (PT), foi aprovado na 5ª feira (10/05/2018) – depois de 1 ano e cinco meses. E para sua denominação oficial deverá receber em definitivo a sanção do governador Márcio França. Segundo o deputado, “o fato de o parque ter sido construído sobre o Carandiru, local no qual ocorreu um episódio de afronta extrema aos direitos humanos, matéria defendida com afinco durante toda a vida por Dom Evaristo Arns, torna bastante simbólica a homenagem”.

QUEM FOI DOM PAULO EVARISTO ARNS === Natural de Forquilhinha, de Santa Catarina, ele foi nomeado arcebispo de São Paulo em outubro de 1970, aos 49 anos. Sua história é marcada pela luta contra a ditadura militar, nas décadas de 60 e 70, e pela defesa dos direitos humanos. Com formação em filosofia e teologia, escreveu 56 livros, entre os quais “Brasil: Nunca Mais”. Trata-se de um projeto conduzido clandestinamente entre os anos de 1979 e 1985, pelo Conselho Mundial de Igrejas e pela Arquidiocese de São Paulo, que retrata as torturas e outras graves violações aos direitos humanos durante a ditadura militar brasileira.

Com formação em filosofia e teologia, o homenageado escreveu 56 livros e recebeu mais de uma centena de títulos nacionais e internacionais. Entre seus livros mais conhecidos está “Brasil: Nunca Mais”, um projeto conduzido de forma clandestina entre os anos de 1979 e 1985, desenvolvido pelo Conselho Mundial de Igrejas e pela Arquidiocese de São Paulo, sob a coordenação do reverendo Jaime Wright e de dom Paulo e que retrata as torturas e outras graves violações aos direitos humanos durante a ditadura militar brasileira.

Entre outros episódios de sua trajetória, destacam-se também sua atuação contra a invasão da Pontifícia Universidade Católica (PUC), comandada pelo então secretário de Segurança Pública de São Paulo, coronel Erasmo Dias, em 1977, e o planejamento da operação para entregar ao presidente dos Estados Unidos, Jimmy Carter, uma lista com os nomes de desaparecidos políticos.

Em março de 1973, ele presidiu a Celebração da Esperança, em memória do estudante Alexandre Vannucchi Leme, morto pela ditadura. No ano seguinte, acompanhado de familiares de presos políticos, apresentou ao general Golbery do Couto e Silva um dossiê relatando os casos de 22 desaparecidos. Em outubro de 1975, celebrou na Catedral da Sé o histórico culto ecumênico em homenagem ao jornalista Vladimir Herzog, morto pelo regime militar. Anos depois defendeu o voto popular na campanha “Diretas, Já”.

Segundo o parecer do deputado, “o homenageado, assim, à par de seu imensurável mister religioso, teve sua história marcada pela luta contra a ditadura militar, nas décadas de 60 e 70, e pela defesa dos direitos humanos”.  Faleceu aos 14 de dezembro de 2016, sendo sua morte, bem como seu legado, sendo fato público e notório.

O PARQUE DA JUVENTUDE ===  Está localizado na Zona Norte da cidade de São Paulo, substituiu o Complexo Penitenciário Carandiru por uma área de lazer e entretenimento ao ar livre.

O presídio, inaugurado em 1956, foi durante 46 anos o maior da América Latina, chegando a alojar mais de oito mil presos. O famoso massacre de 111 presos durante uma rebelião em 1992 foi um fato marcante que levou à decisão de desativar o presídio, que acabou parcialmente demolido em 2002.

Em 1999, o Governo do Estado de São Paulo promoveu um concurso público para a concepção do projeto arquitetônico do Parque da Juventude. O projeto contemplou as três grandes áreas hoje existentes no parque: esportiva, central e institucional. A terceira e última fase do projeto foi concluída em 2007.

Localizado entre grandes avenidas da zona norte da capital paulista e ao lado da estação do metrô Carandiru, o Parque da Juventude possui ampla área verde, instalações para práticas de esporte, áreas de lazer e entretenimento para pessoas de todas as idades, espaço canino e grande área aberta para a realização de shows e eventos. Além disso, foram mantidos grandes referenciais históricos da época em que o espaço abrigou o Complexo Carandiru, como muralhas e ruínas de celas do presídio; e a oficina de trabalhos manuais transformada no ginásio do parque e que abriga hoje uma academia. Além disso, os pavilhões 4 e 7 foram transformados em duas grandes Escolas Técnicas (ETECs).

O espaço abriga ainda a Biblioteca de São Paulo, com acervo de mais de 35 mil títulos, e o Acessa São Paulo, programa de inclusão digital do Governo do Estado, no qual a população tem acesso gratuito às novas tecnologias da informação e comunicação (TICs), em especial à internet. E também comporta os prédios da Escola Técnica Estadual (ETEC), que é uma instituição de ensino com vários cursos nas áreas de administração, informática, marketing, meio ambiente – entre outros.

JUSTIFICATIVA === O autor do projeto, deputado Luiz Fernando Teixeira, justificou com as palavras finais na oportunidade de seu Projeto de Lei: “ Evidente, assim, a pertinência do objeto do presente Projeto de Lei, haja vista que o Parque foi construído sobre o Carandiru, no qual ocorreu episódio de afronta extrema aos direitos humanos, matéria defendida com afinco durante toda a vida pelo homenageado. Resta claro, assim, que a trajetória do homenageado é de mister relevância não só para o Estado de São Paulo, mas para todo o Brasil, razão pela qual peço aos meus nobres pares todo o apoio para a aprovação deste projeto de lei”.

O AUTOR === O deputado estadual Luiz Fernando Teixeira (PT), casado, dois filhos, evangélico, foi vereador pelo Partido dos Trabalhadores (PT) na cidade paulista de Casa Branca, em mandato de 1989 a 1992. Após 1992, mudou-se para São Bernardo do Campo e retomou sua carreira empresarial. Participou da coordenação da candidatura do líder sindical e ministro Luiz Marinho à Prefeitura de São Bernardo do Campo. A partir de 2009, foi  dirigente de futebol e, como presidente, levou o time do São Bernardo Futebol Clube à elite do futebol paulista em 2010 – conquistando importantes títulos. Em abril de 2013, deixou  o comando do clube. Criador do maior projeto sócio-esportivo utilizando o futebol no mundo, o Projeto Tigrinho,  em parceria com a Fábrica do Futuro e a Prefeitura de São Bernardo, atende diariamente  mais de 10.500 crianças em São Bernardo e diversas outras localidades. Candidatou-se a  deputado estadual e foi eleito com 102.905 votos.  Indicado pela bancada do Partido dos Trabalhadores na Assembleia Legislativa, foi eleito em março de 2017 para o cargo de Primeiro-Secretário da casa para o biênio 2017-2019. Seu mandato defende as bandeiras Habitação, Criança e Adolescente, Esporte, Educação, Cultura, Segurança Pública e Direitos do trabalhador.


Parque da Juventude  – Dom Paulo Evaristo Arns

Entrada 1 – Principal: Av. Cruzeiro do Sul,  2.630 – Carandiru/Santana

                 (esquina com a Av. General Ataliba Leonel) – Metrô Carandiru

Entrada 2/Área Poliesportiva: Av. Zaki Narchi, 1.309 – Carandiru

Fone: (11)  2089-8600


 

ProntVet

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora